Mundo

Meninos falam sobre resgate em caverna na Tailândia: 'Não tínhamos comida'

Grupo recebeu alta nesta quarta-feira (18) após sobreviverem nove dias apenas com água da chuva

Redação iBahia, com Agência O Globo
- Atualizada em

Os 12 meninos e seu técnico de futebol resgatados na caverna Tham Luang, na Tailândia, receberam alta do hospital nesta quarta-feira (18). O grupo foi resgatado na semana passada, após ficarem 17 dias presos.

Após deixarem o hospital, os meninos deram detalhes do período em que ficaram presos. Segundo o grupo, eles não tinham comida e só beberam água da chuva durante os nove dias que estiveram sozinhos, juntamente com o técnico, até serem encontrados.

"Sabíamos que estávamos presos quando tentamos fazer o caminho de volta. Precisávamos nos molhar e nadar. Todos podem nadar", explicou o técnico  Ekkapol Chantawong, chamado de Ake. "Não percebemos o quão alto a água poderia subir", completou.

Ake disse que eles tentaram cavar uma saída, inicialmente. Ele tentou acalmar os meninos, dizendo que a água baixaria no dia seguinte. Um dos meninos disse que não havia comida, apenas água.

"Nós vimos a água pingando da parede, então ficamos próximos à fonte de água. Nesse momento não estávamos com medo porque pensávamos que a água iria baixar e alguém viria nos resgatar — contou o treinador, dizendo que a água na parede da caverna era limpa. "Não tínhamos comida, só bebemos água".

Relembre o caso


O jogadores do time de futebol "Javalis Selvagens" e seu treinador ficaram presos em 23 de junho enquanto exploravam o complexo de cavernas na província de Chiang Rai, no norte do país, depois de um treino. Eles foram surpreendidos por uma chuva que inundou os túneis do local.

Mergulhadores britânicos encontraram os 13, famintos e amontoados na escuridão em um banco de lama em uma câmara parcialmente inundada a vários quilômetros da entrada do complexo, na segunda-feira da semana passada.

Depois de avaliar por dias como tirar os 13, uma operação de resgate foi iniciada no domingo, quando quatro dos meninos foram resgatados amarrados a mergulhadores. No dia 10 de julho, todos do grupo já haviam deixado a caverna.