XPGamer

Mercado gamer domina o novo espaço do empreendedorismo

Entenda como os games estão conquistando cada vez mais espaço, e também oportunidades para quem deseja empreender nesse setor

Redação Dino

O mercado de jogos tem crescido cada vez mais no Brasil. Segundo relatório Dreamhack Newzoo, o país é o 13º no ranking global, e número um entre os países latino-americanos. Além disso, são cerca de 66 milhões de jogadores, e estima-se que 125 bilhões de dólares tenham sido movimentados pela indústria de games em 2017 ao redor do globo.

O mundo dos games está revolucionando o modo como as pessoas compram, consomem e interagem com a tecnologia e o entretenimento. Esse crescimento tem atraído diversas empresas, que estão investindo e apostando que o mercado gamer vá dominar ainda mais espaço. De acordo com a Gracom, principal escola na formação de profissionais no mercado nacional de games, são cerca de 400 empresas atuantes no setor.

Foto: Reprodução / Dino
Essas empresas e estúdios foram responsáveis por 1718 jogos entre os anos de 2016 e 2017, de acordo com dados da Abragames, Associação dos Desenvolvedores de Games do Brasil. Porém, todo esse potencial ainda é feito de forma irregular, o que é um problema no momento de formalizar e registrar a criação.  

Em matéria para a Pequenas Empresas Grandes Negócios, Sandro Manfredini, presidente da associação, afirmou que "muitos jovens criam o jogo e depois percebem que deveriam abrir uma MEI". Ter uma empresa constituída é um dos principais passos para poder cadastrar o jogo, além de trazer mais segurança para as transações financeiras realizadas.

O processo de abrir empresa de games não é muito diferente dos outros, porém a burocracia, apesar de necessária, afasta alguns jovens. Ainda assim, algumas empresas facilitam esses procedimentos, como é o caso do Abertura Simples. De acordo com Rogerio Fameli, CEO da plataforma, "não é necessário ter medo de abrir empresa se souber como contar com os profissionais certos".

Ele afirma que a empresa cuida dos procedimentos para quem deseja iniciar o próprio negócio no segmentos dos jogos, porém o empreendedor deve ter todos os cuidados, principalmente de registro do jogo e propriedade intelectual.

Oportunidades para empreender no mercado de games

São diversas opções para quem deseja empreender no mercado de games, que tem se mostrado aposta para empresários, agência e até mesmo desenvolvedores autônomo. Caso opte pela agência, ela é responsável pela produção e também divulgação dos jogos, por isso requer um maior investimento. Já a empresa de design trata dos elementos gráficos dos jogos, e é necessária sempre que um jogo for ser criado. Já o desenvolvedor autônomo faz seu trabalho sozinho e tem a oportunidade de vender seus games para agências ou grandes empresas.

Além do desenvolvimento, o mundo dos games também gera renda com a venda de equipamentos e serviços de suporte. Para o G1, Luiz Claudio Andraus conta que, nos últimos anos, a procura em sua loja, em Taubaté, foi tanta que teve de buscar novos fornecedores para investir em máquinas mais potentes para quem joga. "A procura foi tanta que tivemos que buscar catálogo de fornecedores e nos envolver em feiras da área para atualizar a oferta de produtos", comenta.

Existe também oportunidade de patrocinar times que participam em campeonatos, eventos muito apreciados por esse público. O cenário dos conhecidos eSports já é um sucesso mundial, caminhando até mesmo rumo às Olimpíadas e ganhando atenção de marcas que não são necessariamente relacionadas ao mercado. Algumas empresas gigantes estão apostando nos eSports, como a Coca Cola, NetShoes, Vivo e até mesmo o McDonald's.

Outra vertente que tem se destacado ainda mais nos últimos anos são os canais no YouTube, onde pessoas publicam tutoriais e dicas, além de divulgar jogos. Ganhar dinheiro fazendo vídeos de games é sonho de muita gente, e pode trazer uma boa renda. Como é o caso de Pedro Afonso Redenze, criador do canal RedenzeEvil e maior youtuber de games do Brasil, que ganha entre R$ 1,4 a R$ 22,2 milhões de reais por ano.

As oportunidades estão surgindo em diversos setores, não apenas no entretenimento. O segmento tem impactado também outras áreas como a educação, varejo e até mesmo seleção para vagas de emprego. É importante ficar atento a essa tendência para não ficar de fora, pois pode ser uma grande oportunidade de alavancar vendas com a própria empresa.