Mundo

Mestre de xadrez diz que mulheres 'não têm cérebro' para jogar como homens

O enxadrista Nigel Short, que fez a declaração polêmica, já perdeu oito vezes para a jogadora Judit Polgar

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O enxadrista Nigel Short plantou uma polêmica no mundo do xadrez. Questionado por que há poucas mulheres jogando xadrez, ele respondeu que mulheres "não tem cérebro" para jogar xadrez. Ele disse que isso seria apenas uma diferença entre homens e mulheres, que não precisariam "funcionar" do mesmo jeito.

Judit Polgar venceu Nigel Short oiuto vezes em disputas de xadrez. O enxadrista declarou que mulheres não têm cérebro para jogar xadrez como homens (Foto: Reprodução Chess News e Bolton School/Arte iBahia)

"Não tenho o menor problema em admitir que a minha mulher tem muito mais inteligência emocional do que eu. Da mesma forma, ela não fica envergonhada de me pedir para manobrar o carro na nossa garagem apertada", contou. Short é um dos principais jogadores de xadrez da Inglaterra, mas perdeu oito vezes para a húngara Judit Polgar, revelação do xadrez mundial. A britânica Amanda Ross, que administra um clube de xadrez em Londres provocou o enxadrista com as derrotas. "Ela [Polgar] deve ter usado o cérebro masculino dela. Espero que o Nigel não tenha batido o carro dele nesse dia, tentando estacionar",  escreveu no Twitter.

Short e Polgar em uma das disputas que aconteceu entre
os dois (Foto: Reprodução ABC)

Short rebateu as críticas dizendo que estavam tentando deturpar a sua fala. "Homens e mulheres têm cérebros diferentes. Isso é um fato biológico. Além disso, eu nunca disse que as mulheres tinham cérebros inferiores", declarou.Em resposta às declarações de Short, Judit disse que os jogadores homens dizem que ela é uma exceção. "Homens e mulheres são diferentes, mas há formas diferentes de pensar e competir que ainda assim conquistam os mesmos resultados", contou a enxadrista para o Telegraph.