Mito da Supermãe

Supermãe: a desconstrução da maternidade perfeita

Especial de conteúdo reúne seis temas norteadores para falar de maternidade de uma maneira real e sem tantos disfarces

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)
- Atualizada em

A ideia da maternidade como um dom feminino perpetua o imaginário de gerações de famílias em todo o mundo. Na maioria das vezes, a natureza cíclica das mulheres e os seus ciclos menstruais são vistos exclusivamente com a finalidade de procriação, o que muitas vezes, não é verdade. No Brasil, a tradição de celebrar o dia destinado às mulheres que são mães surgiu há mais de 80 anos, como decreto do governo de Getúlio Vargas, em 1932. A data é sempre celebrada no segundo domingo do mês de maio. 

Foto: Divulgação
Este ano, o iBahia resolveu ouvir várias mulheres que são ou tentam ser mães para falar de maternidade de uma maneira desconstruída, com menos romantismo e que leva em consideração as dificuldades, as cobranças, a individualidade (às vezes, perdida), além das transformações do corpo, das rotinas e das demandas das novas mamães. Além das mulheres entrevistadas, conversamos com especialistas que discutem os desafios da maternidade de modo humanizado e com respeito aos desejos e questões de cada mulher. 

Dividimos o especial em seis temas norteadores: Mito da supermãe: a desconstrução da maternidade ideal, Mãe Solo: desafios e preconceitos, Carreira e Maternidade: onde chega a conciliação, Mães Adotivas: amor além do parto, Educação dos Filhos: sem culpas e com norte, Aborto e filhos perdidos: o sonho de ser mãe. Vem acompanhar!