Mundo

Mulher é impedida de embarcar em voo por conta de short

Americana só conseguiu viajar após comprar uma peça de roupa no aeroporto

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma mulher foi impedida de embarcar em voo da empresa JetBlue, após a tripulação da companhia considerar o short dela muito curto. Segundo informações do jornal 'O Dia', a americana estava saindo de Boston para Seattle, nos EUA, mas os funcionários da empresa afirmaram que ela precisava trocar de roupa."Eles precisam parar de ser sexistas e julgarem as pessoas pelo que vestem", afirmou Maggie McMuffin à emissora 'Kiro 7'. "Disseram que foi a palavra final do piloto então essas não são regras oficiais", completou ela.

Foto: Reprodução/ Facebook

Para viajar, a americana precisou comprar um novo short no aeroporto, pois não tinha outro traje e afirmou que havia viajado de Nova York para Boston no mesmo dia, sem encontrar problemas.Em nota, a companhia JetBlue disse que, após "avaliarem" o short da dançarina, concluíram que "poderia ofender as famílias no voo". Ela foi reembolsada pelo valor que pagou na peça e ganhou crédito de 200 dólares em voos da aérea.