Mundo

Mulher é retirada de avião após reclamar de cólicas menstruais

Conversa foi ouvida pela comissária de bordo que, em seguida, questionou a moça e afirmou que ela necessitava de assistência média antes de viajar por sete horas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Após reclamar de cólicas menstruais, uma professora e o seu namorado foram obrigados a deixar o avião da Emirates pelo qual desembolsaram na passagem o valor de 400 libras (R$ 1.800).Beth Evans, de 24 anos, e Josh Moran, de 26, estavam no voo partia de Birmingham, na Inglaterra, com destino a Dubai. A informação é do jornal inglês The Sun.

A conversa dos dois foi ouvida pela comissária de bordo que, em seguida, questionou a moça e afirmou que ela necessitava de assistência média antes de viajar por sete horas. Como não havia um médico no momento, eles foram forçados a deixar o avião momentos antes da decolagem.

O casal teve que comprar outras novas passagem e remarcar o voo. As empresas áreas tem o direito de retirar os passageiros que apresentem estado de saúde que possam piorar durante o voo e não são obrigada a ressarcir o valor do bilhete aéreo.