Mundo

Mulher é suspeita de servir restos mortais do amante durante churrasco

Vizinhos disseram acreditar piamente ter comido carne humana em um churrasco oferecido por Kelly

Agência O Globo
- Atualizada em

Em maio de 2017, Kelly Cochran foi sentenciada à prisão perpétua, sem possibilidade de condicional, pelo assassinato, três anos antes, de Chris Regan, que era seu amante. No ano seguinte, ela também foi condenada a 65 anos de prisão pela morte do marido, Jason, com uma dose letal de heroína em 2016.

Foto: Divulgação/Michigan Department of Corrections

Uma investigação do canal "Investigation Discovery", entretanto, revelou que as mortes podem ter tido uma faceta macabra. Em tribunal, Kelly admitiu que ela e o marido atraíram Chris até a residência do casal e o mataram a tiros. Depois, continuou ela, os dois esquartejaram o corpo da vítima.

Mas o que eles fizeram com o corpo esquartejado? O mistério pode ter sido resolvido pelo canal. Vizinhos dos Cochran disseram acreditar piamente ter comido carne humana em um churrasco oferecido por Kelly e Jason. Eles relataram que a carne tinha um sabor muito estranho. O gosto pode ter a marca do corpo de Chris.

Kelly revelou na corte que tinha um pacto de sangue com o marido: eles teriam que se livrar de todos os amantes dos dois. Assim, acredita-se que a lista de mortos relacionados ao casal seja extensa. Nove corpos estariam enterrados em localidades desconhecidas em Michigan, Indiana, Tennessee e Minnesota. A denúncia foi feita por Colton Gaboyan, irmão de Kelly.

Se as mortes forem confirmadas, Kelly vai se tornar uma das maiores serial killers dos EUA.