Mundo

Mulher pede divórcio, mas justiça nega e obriga manter casamento até 2020

Casal britânico está junto desde 1978

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma britânica de 68 anos entrou com o pedido de divórcio, após 40 anos de casada, sob o argumento de que está infeliz. O marido de Tini Owens, de 80 anos, se recusou. O casal é do condado de Worcestershire.

Por unanimidade, a Suprema Corte rejeito o pedido de Tini e ela será obrigada a permanecer casada até 2020. Para atual legislação do Reino Unido, para obter o divórcio, sem o consentimento do marido ou da esposa,  é preciso provar que o casamento terminou por adultério, por abandono ou provar que estão vivendo separados por pelo menos cinco anos. Quando há o consentimento dos dois, ainda assim é preciso viver separado por dois anos para obter o divórcio.

O casal está junto desde 1978. Tini diz que começou a considerar um divórcio em 2012, mas só deixou a casa que dividia com Hugh em 2015.

Ela argumenta que o matrimônio acabou e que não há como haver uma reconciliação. Segundo a britânica, o marido tem sido insensível e que ele tem se comportado de tal forma que é impossível que ela seja obrigada a viver com ele.