Mundo

Mulher que teve 60% do corpo queimado mostra barriga de 7 meses de gravidez

Mulher perdeu sete dedos e levou dois anos em tratamento e passou por 200 cirurgias

Agência O Globo

A capacidade de superação de Turia Pitt, de 27 anos, é quase inacreditável: a atleta contrariou qualquer perspectiva médica ao se recuperar dos danos causados por um incêndio. Com 60% do corpo queimado, ela perdeu sete dedos e levou dois anos de um árduo tratamento em que, no total, passou por 200 cirurgias. Mas sua volta por cima foi muito além e, agora, a jovem mãe mostra, orgulhosa, o barrigão da gravidez de 7 meses. 

Just me and my biggest fan ???????? (oh and Michael's there if you swipe left)

Uma publicação compartilhada por Turia (@turiapitt) em

Não à toa, Turia se tornou palestrante motivacional, e é um sucesso nas redes sociais, onde compartilha segredos para se manter positiva e confiante. Em seu perfil no Instagram, é comum encontrar mensagens como esta: "Lembre-se de que ninguém é superfeliz o tempo todo. Assim como temos dias ótimos, temos dias horrorosos (no post, ela demonstra os adjetivos usando emojis com rostos e outros símbolos). A vida é feita de todos os emojis do teclado, não apenas os bons. Então, aceite os dias ruims e diga a você mesmo "Ok, hoje não foi o melhor. Está tudo bem. Amanhã é um novo dia e eu provavelmente vou me sentir melhor".

Também na internet, a atleta mostra fotos do barrigão, numa alegria que mostra que o passado de sofrimento ficou para trás. Ao lado do marido, Michael Hoskin - ele acompanhou todo o processo de recuperação - , ela revelou que chegou a realizar seis testes de gravidez antes de surpreendê-lo com a notícia.


"Eu estava com a boca cheia de pasta de dente", contou Michael ao programa de televisão australiano "60 Minutes", da emissora "Channel9", na ocasião."Eu não podia falar muito na verdade, mas eu sabia o que estava acontecendo e fiquei tipo: 'Uau, eu não posso acreditar", contou. Ainda segundo ele, saber que se tornará pai o deixou entusiasmado. Michael apoiou Turia durante todo o processo de recuperação.

"Ele foi tão cuidadoso e tão paciente. Eu penso que essas qualidades são realmente desejáveis, especialmente em um pai", frisou a atleta.