Educação

'Não pode só ficar rezando', diz padre do Bonfim sobre Enem

Quem esteve na igreja do Bonfim, hoje, percebeu uma movimentação maior que o normal. "O que está acontecendo? Hoje é alguma data especial?", perguntava uma turista

Gil Santos, do Correio 24h

Ainda não era a prova, mas eles chegaram cedo, sentaram as primeiras cadeiras e não esqueceram das canetas. A missa das 17h desta sexta-feira (3), na Basílica do Nosso Senhor do Bonfim, na Cidade Baixa, ficou lotada de candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir deste domingo (5). A solenidade foi a sétima do dia dedicada a causa, e ficou repleta de estudantes, a maioria de dois colégios particulares de Salvador.

Alguns deles dividiram o altar com o reitor da Basílica, o pároco Edson Meneses, fizeram as leituras da missa e até carregaram a imagem do Senhor do Bonfim pela nave da igreja. Foram tantos jovens que foi necessário colocar mais cadeiras no templo, e mesmo assim, algumas pessoas assistiram à cerimônia de pé. O padre lembrou que é preciso mais do que fé para ter um bom resultado.

Quem esteve na igreja do Bonfim, hoje, percebeu uma movimentação maior que o normal. "O que está acontecendo? Hoje é alguma data especial?", perguntava uma turista.

Dentro do templo, dezenas de jovens, a maioria entre 15 e 25 anos, levaram terços, fitas do Senhor do Bonfim e, claro, as canetas que serão usadas na prova. O estudante Davi Luiz Santos, 17 anos, levou uma bolsa necesse com uma, duas, três, quatro, cinco canetas estereográficas pretas. Segundo ele, não era exagero, era precaução. "Vai que falha? Vou levar a mais por segurança", disse.

Ele vai disputar uma vaga no curso de psicologia e contou que as canetas, que foram abençoadas no final da missa, iria direto para a gaveta quando chegasse em casa. "De lá elas só saem para fazer a prova", afirmou.

No final da missa, o padre Edson chamou os estudantes até a frente do templo e expeliu água benta sobre eles. Depois, distribuiu fitinhas do Senhor do Bonfim e desejou sorte no Exame. Ele falou de ética, moral e corrupção.

"Seja qual for a profissão que você escolher, deverá guardar e defender a dignidade da pessoa humana, e a vida. Precisam ser honestos, verdadeiros e éticos. Além de preservar a cultura do bom comportamento para que tenham um bom testemunho", afirmou.

O estudante do 3º ano do Ensino Médio, Carlos Eduardo Oliveira, 17, contou que está se preparando desde o fundamental. Nesse último ano ele reforçou os estudos com um cursinho de redação.

"Estudei bastante durante o ano, mas, o mais importante, é ter uma bagagem desde o início. Não apenas dá um gás no 3º ano, mas se interessar desde o início. É uma construção ao longo de toda a sua trajetória. Deixar para tirar todos os atrasos no último ano é complicado", afirmou.

Uma estudante cantou a Ave Maria, e a solenidade foi encerrada. A missa dedicada aos candidatos do Enem acontece há sete anos na Basílica do Nosso Senhor Bonfim. Hoje foram oito missas voltadas para a causa. Na próxima semana novas cerimônias serão realizadas para aqueles que farão a segunda prova do Exame. Em Salvador, 120 mil estudantes farão ao Enem. Em todo o Brasil, são 6 milhões de candidatos.