Carros

Não saia no prejuízo: veja dicas para valorizar o preço do carro na hora da venda

A aparência externa e interna do veículo também influência no preço

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Está pensando em vender seu carro? Você precisa ficar atento ao estado de conservação do veículo.  O preço de um usado vai depender do ano de fabricação, quilometragem, modelo  e ainda da  aparência externa e interna do veículo. Para te ajudar a valorizar o bem, a KBB Brasil separou algumas dicas.

Foto: Reprodução

1. Histórico de manutenção impecável

Um carro com histórico de manutenção em concessionária costuma ter um valor de mercado superior. Conserve todos os comprovantes de revisões e de eventuais consertos. Segundo alguns especialistas, compensa ter despesas com manutenção que não ultrapassem 20% do valor do veículo antes de revendê-lo.

2. Mecânica em dia

A falta de manutenção e de cuidados estão na origem da maior parte dos problemas mecânicos. Troque os filtros com regularidade e controle o nível de óleo do motor duas vezes por mês ou antes de uma viagem mais longa. Além disso, vale lembrar que manter a mecânica do veículo em bom estado permite vendê-lo a um preço melhor.

3. Proteja a pintura

Raios solares, insetos, frutas, poeira, areia e "dejetos" de pássaros castigam a pintura. Aplique cera duas ou três vezes por ano para protegê-la devidamente. Os condutores que andam muito em zona de praia deve lavar o carro com regularidade, para  eliminar resíduos de sal responsáveis pela oxidação de peças e componentes sem tratamento anticorrosivo.

4.Pneus
Não há necessidade de colocar pneus novos para valorizar o carro para venda, mas deixá-los em bom estado ajuda na aparência do veículo. Calibre-os com frequência, pois circular com a pressão dos pneus baixa danifica as paredes dos pneus, reduz a sua vida útil e aumenta as probabilidades de um furo. Nas lavagens, utilize sempre produtos neutros para não danificar as borrachas.  

5. Rotinas de limpeza
Ninguém quer adquirir um carro sujo ou com odores desagradáveis. Não fumar no interior do automóvel é fundamental para prolongar o tão valorizado cheirinho de carro novo. E a limpeza de todos os revestimentos com produtos específicos deve fazer parte da rotina semanal.

6. Não ter batidas graves
Avarias graves, que comprometem a estrutura do automóvel, podem afetar o valor da venda em até 50%. Já pequenos riscos, arranhões ou amassados na lataria são problemas que não afetam no valor final do veículo usado, principalmente se a negociação for feita com revendedoras.

7. Cuidado com o manual e a chave reserva
Uma documentação preservada do veículo ajuda na confiança do comprador. Ter a chave reserva do veículo também é um diferencial importante na hora da venda. Nos orçamentos, os clientes preferem os que possuem manuais e chave reserva.

8. Conheça o valor de revenda

Para obter sucesso na venda de um seminovo, não basta ter um bom veículo e em bom estado de conservação. É preciso conhecer os preços de compra e venda praticados no mercado para não haver problema nas negociações. A primeira ação necessária para quem tem interesse em vender seu automóvel é saber o preço real do veículo.