Empreendedorismo

Nova forma de atender: shoppings adaptam serviços durante a pandemia

Shoppings, além de sempre de compras, sempre foram vistos como ponto de encontro ou apenas um local para dar uma “relaxada”, e por isso a forma de atendimento precisou ser rapidamente modificada

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um centro que vai muito além das compras. Esse pode ser o significado ideal da função de um shopping center. Mas, assim como toda a sociedade, esses estabelecimentos passaram por uma grande transformação durante a pandemia e o comportamento do consumidor somado às orientações sanitárias deram o tom nas mudanças realizadas desde o período de isolamento social. 

O shoppings, além de sempre de compras, sempre foram vistos como ponto de encontro ou apenas um local para dar uma “relaxada”, e por isso a forma de atendimento precisou ser rapidamente modificada.

O Salvador Shopping, por exemplo, que conta com um marketing place de 200 lojas, precisou facilitar o acesso de compra para os clientes, como explica Marianna Muniz, gerente de marketing do centro de compras e uma das convidadas do sexto epsiódio do podcast Projeta Junto!. 

"Com a sua implantação, nosso maior exercício foi mostrar o quão seguro aquela operação estava sendo”, pontuou.

E, por falar em segurança, esse é um dos principais pontos levados à risca pelos estabelecimentos durante o processo de retomada econômica. Ao todo, Gabriela conta que mais de 50 medidas foram tomadas pelo Salvador Norte Shopping para que as pessoas se sentissem seguras para visitarem o local. 

“A nossa preocupação sempre foi com a segurança dos clientes e dos colaboradores. Mesmo com o retorno no funcionamento, a experiência de compra pode ser feita pelo Drive thru, armários inteligentes, entrega expressa ou função presente”, destaca.