Trânsito

Nova pista marginal entre o Imbuí e o Extra é liberada

Entrada para a nova via marginal fica 200 metros depois da primeira passarela de pedestres em frente ao bairro

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Os motoristas que transitam entre a Avenida Luís Viana Filho (Paralela) e o bairro do Imbuí (sentido Aeroporto) têm uma nova via marginal à direita da pista principal à disposição. Ela foi aberta para circulação de veículos neste sábado (12) e integra as obras do Complexo Viário Imbuí-Narandiba, que continuam avançando.



A entrada para a nova via marginal fica 200 metros depois da primeira passarela de pedestres em frente ao bairro do Imbuí, e facilita o acesso ao Condomínio Plano 100, loja Insinuante, supermercado Extra e Faculdades Unifacs e Área 1, além da melhoria do tráfego em geral para os motoristas que utilizam a Avenida Paralela.


O Complexo Viário Imbuí-Narandiba representa um investimento de R$ 95 milhões e faz parte do projeto Mobilidade Salvador, do Governo do Estado, para a melhoria do tráfego na capital. A obra contempla a construção de três viadutos (dois no Imbuí e um em Narandiba), além das vias marginais que ligam o CAB à Avenida Luís Eduardo Magalhães e o acesso ao bairro do Stiep, nas imediações do Centro de Convenções.


Liberação de nova ligação viária

O acesso que liga a Avenida Luís Eduardo Magalhães à BR-324 vai ser liberado para o tráfego de veículos nesta segunda-feira (14), às 8h, com a presença do governador Jaques Wagner. Esta é a primeira etapa da obra desenvolvida pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que contempla ainda a ligação no sentido inverso, entre a BR-324 e a Av. Luís Eduardo Magalhães, representando um investimento total de R$ 7,2 milhões.


Essa obra permite quem for da Avenida Paralela para o Centro ou Cidade Baixa evitar a região do Iguatemi e do Terminal Rodoviário. Basta seguir pela Av. Luís Eduardo Magalhães, acessar a nova ligação com a rodovia federal e optar pelo Bonocô ou a Via Expressa.


*Com informações da Secom