Novelas

'O outro lado do paraíso': Renato se casa com Fabiana e casal inicia vingança contra Clara

Casal vai dedicar tempo da união para destruir a mocinha

Agência O Globo

Renato (Rafael Cardoso) e Fabiana (Fernanda Rodrigues) se casam para destruir Clara (Bianca Bin) em “O outro lado do paraíso”. Durante conversa, o médico descobre como a ex-noiva ficou rica, já que a amante, sem saber do seu interesse, conta que está falida e à procura "de uma moça que se fingiu de doméstica e retirou da minha casa telas importantes, de grandes pintores". "Eu não sabia da existência destas telas. Quando as coisas começaram a piorar, tive que vender vários quadros que me pertenciam, herança de meus avós. Verifiquei recibo por recibo de compra, porque precisei autenticar algumas obras. E no meio de tudo, descobri as pinturas. Fiquei louca, valiam milhões. Um dia abri um site de leilões internacionais e descobri. Foram vendidas para uma galeria internacional e leiloadas. Verifiquei tudo, tinha contato com galeristas internacionais. Quem vendeu as telas foi essa moça", conta Fabiana.

Foto:Divulgação/Tv Globo 

Renato, então, pergunta como a tal mulher levou as telas. "Não sei. Suponho. Minha casa é imensa. Descobri que no closet havia um esconderijo, com arranhaduras. Alguém havia tirado alguma coisa de lá. Só podiam ser as pinturas. Mas minha casa tem câmeras, como saiu sem eu saber? Então lembrei. Minha filha viu quando a moça saiu com a mala e nem desconfiei. Pediu demissão no dia seguinte. Óbvio, depois de roubar uma fortuna", constata a madame, que continua: "É mais complicado que isso. Segundo a galeria, ela apresentou papéis para comprovar a posse. Mas minha avó estava louca na época, internada num hospício. Tenho que descobrir onde essa moça está e aí, sim, eu processo. Tomo tudo que é dela."

Após um tempo juntos, a madame quer saber o que de fato eles são um para o outro. "O que você quer afinal? Estamos tendo esse caso, e é ótimo. Mas já durou mais que um dos meus casamentos! Chegou a hora de saber se vamos para algum lugar", indaga. "Pra mim é óbvio. Vamos casar. Tantos meses juntos foram suficientes pra gente se conhecer. É hora de tomar uma decisão", decreta. Fabiana afirma que sabia que tinha sido alvo dele, que o médico a procurou com a intenção de se casar. "Eu não vou casar, porque não pretendo fazer a loucura de dividir o que ainda me resta com você. Nem com ninguém", garante.

O médico sugere que eles se casem em comunhão parcial de bens. Fabiana gosta da proposta, mas pergunta o que ele quer com esse casamento. "Assegurar minha parte. Do dinheiro que vai ganhar. Eu posso te deixar rica. Mas quero metade pra mim. O casamento garante minha parte. E acho que vamos nos dar bem, casados. Sei que podia estar rica, se aquela moça não tivesse levado as pinturas, que deviam estar na tua casa", diz o doutor. "Três pinturas que valem milhões. Um ToulouseLautrec, um Renoir, um Monet. E que me pertenciam. Mas eu nunca mais encontrei essa...safada que se passou por empregada doméstica para dilapidar meu patrimônio", lamenta a dondoca. "A Clara", diz Renato, surpreendendo Fabiana, que nunca tinha falado o nome da ex-empregada. "É Clara sim. Eu sei onde ela tá. Mas só digo depois de casar comigo, pra eu garantir minha parte. Agora diga. Aceita casar? Você, e só você, pode tomar todo dinheiro da Clara. Aceita?", propõe.

Fabiana faz um carinho no amante e diz que ele é seu troféu. "Conheço um advogado. Pode fazer nosso contrato de casamento. No civil. Tem certeza que podemos tomar o dinheiro da Clara?", indaga a loura. "Você mesma disse que se soubesse onde ela tava, ia processar", diz Renato. "Obvio que vou processar. Noivos?", pergunta a madame, recebendo um beijo de confirmação do vilão.

Os malvados se casam e já planejam os proximos passos para a destruição de Clara. "Quanto mais documentos a gente tiver, melhor. Precisamos provar que a Clara vendeu as telas no mercado internacional. Acredita que consegue uma cópia dos documentos de venda, com os valores?", indaga o médico. "Fiquei próxima dos compradores dessa galeria, onde ela vendeu as telas. Eu consigo, só que vai demorar algum tempo. Até eu falar com eles, eles conversarem entre si...uns dois meses", avalia Fabiana.

Após um certo tempo, Renato quer saber se a mulher já recebeu resposta sobre a aquisição dos documentos fornecidos pela galeria que comprou as telas de Clara. "Só assim pra provar a origem da fortuna da Clara", constat o médico. "Depois, provamos que ela roubou as telas de mim. Será que a gente consegue botar a Clara na cadeia?", pergunta a loura. "Isso não sei. Mas tomar a grana dela, a gente toma", garante o doutor.

Então, a documentação chega nas mãos da madame, que exulta de felicidade. "Esses documentos provam, sem sombra de dúvida, que a Clara vendeu as telas que me pertenciam. Sabe quem ajudou?", indaga ela. "Vamos ver se adivinho...Patrick Junqueira", responde Renato. "Meu primo. Como sabia?", pergunta Fabiana. O médico, então conta que o advogado está morando na casa de Clara. "O importante não é o Patrick. Mas o dinheiro. Com esses documentos, a gente processa a Clara e tira tudo dela.Tá na hora de voltar pra Palmas", afirma Renato, revelando o paradeiro da ex-noiva. "Palmas... Eu vou adorar reencontrar a Clara!", diz a loura, com ar de vitória.