Mundo

Padre pede orações para que príncipe George seja gay

Para ele, isso ajudaria a fazer com que igreja aceite união homossexual

Redação do Correio 24 horas
Um padre escocês pediu orações para que o príncipe George, de 4 anos, seja homossexual e, dessa forma, ajude que o casamento gay passe a ser mais aceito. Filho do príncipe William e de Kate Middleton, George é o terceiro na linha de sucessão ao trono da Inglaterra. Kelvin Holdsworth, reitor da Catedral de Glasgow, é uma figura de relevância na Igreja Episcopal escocesa. Ele postou sobre o assunto em seu blog.
Segundo o padre, uma maneira de ajudar com que a Igreja aceite o casamento homossexual seria "rezar, na privacidade de seus corações (ou, em público, caso se atrevam), para que o Senhor abençoe o príncipe George com o amor, quando crescer, de um bom jovem cavalheiro". Ele acrescenta: "Um casamento real ajudará a solucionar as coisas de maneira incrivelmente fácil, apesar de termos que esperar 25 anos para que isso aconteça".
A Igreja anglicana da Inglaterra não aceita o casamento gay, ao contrário da versão escocesa. Os comentários de Holdsworth foram bastante criticados. Galvin Ashenden, que foi capelão da rainha Elizabeth II, bisavó de George, afirmou que o pedido de orações para esta causa é "desagradável, desestabilizadora, e equivale a uma maldição". Disse ainda que a expectativa da igreja é que George "reine um dia e produza um herdeiro biológico com uma mulher a quem ame".