Mundo

Para deter espasmos musculares, mulher chegava a beber 15 drinks por noite

Só que o consumo diário de bebida alcoólica levou à dependência e à depressão

Agência O Globo
Uma mulher de 25 anos que sofre espasmos musculares todos os dias precisou consumir bebida alcoólica para minimizar o problema. Todos os dias. Às vezes, ela chegava a beber 15 drinks em uma só noite.
Foto: Reprodução/Facebook
Aos 18 anos, Yasmina McGlone descobriu que o álcool parava os movimentos involuntários dos seus músculos, provocado por uma doença rara chamada distonia mioclônica.
Assim que chegou à idade legal para tomar bebida alcoólica, a escocesa de Falkirk e moradora de Melbourne (Austrália) há cinco anos, apelou a vodca, cerveja, vinho e uísque para "se sentir normal".
Só que o consumo diário de bebida alcoólica levou à dependência e à depressão.
- Comecei a depender da bebida, do cigarro e de festas para me sentir temporariamente feliz, mas sempre que estava sozinha não podia mascarar a tristeza que sentia - contou ela em reportagem do "Metro".
Agora, Yasmina deixou de beber para deter os espasmos. Ela procurou ajuda de outros médicos e lançou campanha nas redes sociais para alertar que o álcool não é a única saída.
- Estou mais feliz que nunca. Ainda tenho espasmos, mas isso não controla a minha vida. Quero inspirar pessoas no mundo e chamar atenção à distonia. É preciso ter fé que as pessoas vão aceitá-la como você é - comentou ela.
A escocesa decidiu para de beber para 'esconder' a doença A escocesa decidiu para de beber para 'esconder' a doença.