Educação

Para manter o ritmo: cinco dicas para estudar sozinho em casa

“É interessante criar um roteiro de leitura. Existem vários livros e textos obrigatórios nos vestibulares e o candidato precisa fazer um resumo com as principais características das obras lidas", indicou o especialista

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Com a suspensão das aulas presenciais, é importante tentar manter uma rotina de estudos, mesmo que a instituição de ensino (escola e/ou cursinho) não esteja fornecendo aulas EAD. Afinal, apesar do cenário, as datas dos principais vestibulares do país e do Enem continuam inalteradas. 

Pare te ajudar a se preparar para provas, o diretor do Sistema de Ensino pH, Cláudio Falcão, selecionou algumas dicas para ajudar a organizar a rotina de estudos durante a quarentena. Confira: 

1- Colocar as leituras obrigatórias em dia 

“É interessante criar um roteiro de leitura. Existem vários livros e textos obrigatórios nos vestibulares e o candidato precisa fazer um resumo com as principais características das obras lidas. A prática ajuda a fixar e entender o conteúdo”, sugere Falcão. A vantagem dessa dica é que o candidato não depende da tecnologia ou da internet para continuar os estudos.

2- Estabelecer uma rotina 

“É importante manter o ritmo de estudo, o momento é muito difícil, mas o aluno não pode perder completamente a dinâmica, ainda mais se ele está se preparando para o Enem e os vestibulares”, atenta Falcão. O diretor explica que é interessante estabelecer um plano de estudos, tentando fazer um diagnóstico de suas maiores dificuldades. Esse diagnóstico pode ser feito por meio da resolução das provas de vestibulares dos anos anteriores. Conforme seus erros e acertos, o aluno consegue analisar os assuntos a serem revisitados.

3- Ampliar o repertório cultural

Assim como a lista de obras solicitadas, muitos vestibulares contam com uma lista de filmes e documentários. Falcão orienta os estudantes (inclusive os que não irão prestar exames com filmes obrigatórios) a ampliarem seu repertório cultural assistindo a alguns títulos. A prática ajuda não apenas na elaboração de redações, como na resolução de questões do Enem ou de vestibulares com respostas discursivas na segunda fase, por exemplo. Com a pandemia, museus ao redor do mundo disponibilizaram gratuitamente tours e conteúdos online, também vale a pena o estudante conferir esses materiais, justamente porque esse tipo de atividade é mais leve e pode ser realizada sem o auxílio de um professor.

4- Formar grupos de estudo a distância

O diretor explica que a troca e o debate com outros estudantes que estão se preparando para o Enem e vestibulares ajuda a enriquecer o aprendizado. “Eles podem formar grupos entre amigos da mesma sala, por exemplo, e organizar uma conversa por videochamada para discutir temas específicos, como assuntos relacionados à biologia, às questões do Covid-19 ou aos conteúdos cobrados no vestibular.

5- Acompanhar videoaulas

Por último, o diretor do Sistema de Ensino pH sugere que os estudantes com acesso à internet acompanhem videoaulas de professores e educadores. A dica é sempre checar se a fonte de informação é confiável, por isso, o ideal é optar por conteúdos produzidos por instituições de ensino ou porta-vozes renomados no assunto.