Educação

Para o Enem: entenda o incêndio no Museu Nacional e a preservação do patrimônio histórico

Veja dados e informações que podem ajudar na hora de escrever uma redação ou responder a uma questão de atualidades

Agência O Globo
- Atualizada em

Dois de setembro, domingo. Por volta das 19h, as chamas começaram a tomar conta do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. Só às 2h de segunda-feira o incêndio de grandes proporções foi controlado. Cerca de 90% do que havia no interior da instituição — 20 milhões de itens, entre fósseis, múmias e registros históricos — além do local que serviu de residência para a Família Real no século XIX, foram destruídos.

O que isso diz sobre a maneira como lidamos com o nosso patrimônio histórico? Qual é a importância de sua preservação para esta e as futuras gerações? Selecionamos 6 links essenciais que podem ajudá-lo a entender essa questão.

1) DEZ TESOUROS DO MUSEU NACIONAL
A coleção de 20 milhões de itens do museu abarcava do Brasil pré-Histórico ao período monárquico, além de artefatos de diversas culturas do mundo.

2) O PALÁCIO
O incêndio que destruiu o bicentenário Museu Nacional também levou junto um pedaço da memória do Brasil. Antes de ser transformado em instituição de pesquisa, em 1892, o prédio, Paço de São Cristóvão, foi ocupado pela família real, entre 1808 e 1889.

3) BRASILEIROS FORAM MAIS AO LOUVRE
Museu Nacional recebeu menos visitantes em 2017 do que o número de brasileiros que foram ao Louvre, em Paris, no mesmo ano.

4) MUITO MAIS QUE UM MUSEU
As perdas para a produção científica, com a destruição do Museu Nacional, também são gigantescas. A instituição abriga seis cursos de pós-graduação stricto sensu da UFRJ, todos de referência.

5) COMO FAZEM OS MUSEUS INTERNACIONAIS?
Saiba como instituições de outros países, como o Louvre, na França, ou o Moma, nos EUA, fazem para garantir a segurança de seus acervos.

6) PAC DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO
A falta de manutenção no Museu Nacional não foge ao padrão da conservação de equipamentos culturais no Brasil. Segmento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) voltado à preservação do patrimônio cultural e artístico nacional, o PAC Cidades Históricas, maior iniciativa do gênero, caminha a passos lentos.