Educação

Passei no Enem, e agora? Cinco dicas para começar a vida universitária

O primeiro passo é conhecer os programas voltados para o ensino superior

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Nesta sexta-feira (17), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou o resultado do ENEM 2019. Se você fez a prova, chegou a hora de olhar o resultado e pensar no que fazer com a nota para dar o próximo passo rumo à vida universitária. Confira algumas dicas para aproveitar bem esse momento: 
1. Conhecer os programas voltados para o ensino superior
Hoje, o Governo Federal disponibiliza uma série de iniciativas de democratização do acesso às universidades e faculdades. O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) utiliza a nota do ENEM como critério para o ingresso em instituições públicas.
Já o Programa Universidade para Todos (Prouni) oferece bolsas integrais e parciais em instituições privadas; e o Fies, programa de financiamento estudantil, oferece empréstimos com juros baixos para quem não tem condições de pagar as mensalidades.

2. Ficar atento ao cronograma de cada programa
Cada um desses programas de acesso ao ensino superior possui um cronograma de inscrições específico, por isso é importante ficar ligado nas datas. Confira abaixo:
SISU – 21 a 24 de janeiro, pelo endereço sisu.mec.gov.br
Prouni – 28 a 31 de janeiro, no site prouniportal.mec.gov.br
Fies – 05 a 12 de fevereiro, acessando fies.mec.gov.br
3. Usar a nota do ENEM para entrar numa universidade sem fazer vestibular

Algumas faculdades privadas permitem que o aluno utilize a nota do ENEM para fazer a matrícula sem precisar fazer nenhum tipo de prova. No entanto, cada instituição possui suas próprias regras e critérios quanto a essa forma de ingresso. Além disso, há instituições com programas de concessão de descontos nas mensalidades e bolsas de estudos integrais/parciais.

4. Fazer uma pesquisa sobre a universidade onde deseja estudar
Antes de fazer a matrícula numa universidade, é essencial buscar informações sobre a instituição. “O conceito obtido junto ao Ministério da Educação é um bom indicador, uma vez que reconhece os investimentos da universidade em ensino, pesquisa e extensão, além de destacar excelência acadêmica, a qualidade do corpo docente e do conteúdo pedagógico”, afirma Carla Batista, gerente de Marketing da UNIFACS.

5. Observar se a universidade une teoria e prática
Saem na frente no mercado aqueles profissionais que combinam bom repertório acadêmico-conceitual com conhecimento técnico. Por isso, é importante optar por faculdades que aliem teoria e prática. Uma dica é checar se a instituição conta com laboratórios e núcleos práticos referentes a cada área de atuação.