Arte e Decoração

Pequenos espaços, grandes ideias: arquitetos dão dicas para ampliar apartamentos

Cada vez mais comuns nas grandes cidades, áreas de pouca metragem podem ser confortáveis e ter estilo

Agência O Globo

Apartamentos pequenos são tendência de moradia nas metrópoles brasileiras. O mercado imobiliário tem investido cada vez mais em modelos compactos, que fazem sucesso com quem precisa morar nos grandes centros sem gastar muito. Jovens no início da vida profissional formam o perfil mais comum à procura desses espaços de pouca metragem.

Foto: Divulgação

De acordo com pesquisa do Sindicato da Habitação de São Paulo, no ano de 2018 foram lançados 14.778 imóveis com menos de 45m² no município, contra 5.812 em 2016. O aumento na demanda por apartamentos pequenos também cresceu no Rio de Janeiro. Segundo o Grupo ZAP, que possui os maiores portais imobiliários do país, em 2018 a quantidade de anúncios de apartamentos com metragem menor que 50m² aumentou 48% em relação a 2017, e no país todo, o aumento foi de 10%.

O arquiteto Mauricio Nóbrega mora numa casa ampla no Rio, mas mantém um apartamento de 53m² no Itaim, na Zona Oeste de São Paulo, para suas viagens de negócio na cidade. Para diminuir o choque pela diferença de tamanho, ele lançou mão de técnicas que tornam o espaço pequeno mais confortável. Junto com a arquiteta Lucilla Pessoa, Mauricio dá dicas de como fazer o mesmo na sua casa.

Integração dos ambientes

Nem sempre é necessário quebrar paredes para integrar os espaços. Pequenas mudanças estruturais, como abrir vãos e colocar janelas já ajudam a dimensionar a área. É recomendado instalar persianas e venezianas de madeira para quando precisar de mais privacidade. Quando o apartamento já for aberto, em formato de estúdio, por exemplo, dê preferência para móveis que tenham mais de uma função. Sofás-camas são ideais para economizar espaço e, ao mesmo tempo, criar dois ambientes.

Unificação dos pisos

Para que os espaços integrados tenham unidade, alguns pontos são imprescindíveis. Utilizar o mesmo piso em todos os ambientes dá a impressão de continuidade. O nivelamento do piso prolonga os cômodos e cria automaticamente uma sensação de mais espaço.

Espelhos bem utilizados

Nesse caso, o espelho vai muito além de um objeto de decoração. Quando estrategicamente colocado, de preferência virado para a janela, dá uma sensação de espaço dobrado. Além de refletir luz, os espelhos deixam o espaço mais claro e brilhante. Para criar essa impressão, o tamanho deve ser suficiente para forrar uma parede inteira. Assim, além de aumentar o ambiente, cria uma decoração forte.

Paleta de cores claras

Cores vibrantes e diferentes em cada cômodo dão um choque à medida que o olhar percorre o espaço. Usar o mesmo esquema cromático é o ideal, pois dá a impressão de que o ambiente é um só. Melhor ainda é utilizar cores claras, porque elas fazem o ambiente parecer maior, enquanto cores escuras tendem a absorver luz e dar a impressão de espaço apertado.

Atenção à iluminação

Quanto mais luz natural entrando no ambiente, melhor. Mas se o apartamento não tiver muitas janelas, as luminárias podem ajudar. Uma casa bem iluminada permite criar cenários diferentes e diversificar os ambientes sem gastar muito. Para iluminar artificialmente o espaço, o ideal é utilizar lâmpadas brancas e LEDs frios. Outro ponto importante é distribuir a iluminação, pois uma única fonte de luz no teto faz o olhar se fixar em um único ponto. Espalhar luzes pelas paredes dá um charme ao ambiente e dispensa o uso de mesinhas de apoio. Um ambiente sem escuridão naturalmente parece maior e mais convidativo.