Minha Salvador

Pernambués é o bairro mais negro da cidade; confira curiosidades de Salvador

A cidade está completando 468 anos no dia 29 e tem muita história pra contar; veja o que você provavelmente não sabe

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )
- Atualizada em

A cidade de Salvador, que está completando 468 anos em 2017, já provou que tem muita história pra contar. Com aproximadamente 3 milhões de habitantes, a cidade mais populosa do Nordeste esconde ainda muitas peculiaridades que só o soteropolitano deve conhecer. Será que você sabe tudo sobre Salvador? Confira as curiosidades abaixo: 

Brotas é o maior bairro de Salvador 

1. Já se diz pelas ruas de Salvador que Brotas é uma cidade própria, e pelo seu tamanho poderia ser mesmo. Com 70 mil moradores, o bairro é o maior da capital e inclui vários outros sub-bairros. É mesmo Brotas City! 

2. Já o bairro de Pernambués ganha a disputa quando o assunto é o percentual de negros. O bairro é o lar de 53 mil pessoas de origem africana em uma cidade onde esta população é de 80% do total. A Liberdade, que é conhecida como o bairro mais negro nem sequer está entre os cinco mais. 

3. Pouca gente sabe, mas uma das figuras mais representativas de Salvador tem um dia dedicado só a ela. O dia 25 de novembro é reconhecido como o Dia da Baiana do Acarajé em Salvador. 

4. O nosso famoso Elevador Lacerda foi considerado o mais alto do mundo na época de sua inauguração, em dezembro de 1873. A construção foi um marco para o país e para a engenharia da época. Atualmente, o nosso ponto turístico mais conhecido é responsável por transportar cerca de 900 mil pessoas por mês.

Elevador Lacerda era o mais alto do mundo 
5. Salvador tem mais mais de 300 igrejas católicas, e alguns dizem que são 365, uma para cada dia do ano. Juntas, essas construções reúnem um conjunto arquitetônico barroco invejável no Brasil inteiro. 

6. O lugar onde hoje é a Baixa dos Sapateiros abrigava antigamente um rio chamado Rio das Tripas, chamado assim por conta do mau cheiro que exalava. O rio ficava ao lado de um açougue e as tripas dos gados abatidos eram jogadas nele.

7. Outro ponto turístico bastante conhecido, o Mercado Modelo também esconde seus segredos. O local tem um porão onde antigamente ficavam os escravos vindos da África enquanto aguardavam para serem leiloados. Os vigias que tomam conta do Mercado a noite relatam também que ouvem ruídos de corrente dos escravos que, segundo a lenda, teriam habitado o subsolo. Vixe!

8. Os nomes de bairros são outras peculiaridades de Salvador. Alguns nomes tem uma história e justificativa, outros não. A Praça da Piedade, por exemplo, tem esse nome por conta de um hábito. Para lá eram levados os presos para execução, assim como foi na Revolta dos Alfaiates. A ação causava o sentimento de piedade dos que assistiam às mortes.

Baianas tem um dia em homenagem a elas em Salvador 
(Fotos: Divulgação/CORREIO)

9. No século XIX, quando ainda não existia o Carnaval como conhecemos, a festa era embalada por trechinhos de óperas. Mais tarde, com o surgimento da festa nas ruas, nasce um dos primeiros blocos carnavalescos, o Ara Ketu, que hoje é um grupo musical. Isso aconteceu em 1981, e a festa era em Periperi. 

10. Referência a um dos nomes cristãos-católicos de Deus; o nome inteiro da cidade de Salvador era "Mui Leal Cidade de São Salvador da Bahia de Todos os Santos". Em inglês, é comum que a cidade seja chamada Salvador de Bahia para não confundir com SanSalvador, capital de El Salvador, na América Central.