Brasil

Personagem 'Africano' do Pânico na Band gera revolta e denúncia por racismo

Interprete do personagem, Eduardo Sterblitch pediu desculpas pela "ignorância" e disse que caso "sirva de exemplo"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um personagem do programa Pânico na Band, identificado como Africano, gerou revolta nas redes sociais e virou uma denúncia à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) da Presidência da República. Interpretado por Eduardo Sterblitch, o personagem faz parte do quadro “Pânico Chef”, paródia do reallity show de culinária “Master Chef”.


Interprete do personagem, Eduardo Sterblitch pediu desculpas nas redes sociais. Foto: divulgação / Pânico na Band

O ator, que é branco, se pinta de preto (blackface) e usa roupa de malha preta cobrindo todo o corpo. O personagem emite sons indecifráveis em alto volume, movimenta-se como macaco e bebe água direto da torneira. Também aproveita para satirizar práticas de limpeza do corpo e da alma com galhos verde e faz danças semelhantes à cultura africana e indígena. A Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil, ligada ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pediu ao governo federal que tome providências contra o quadro considerado racista.


“A depreciação da imagem do africano e afro-brasileiro está intimamente ligada a um processo de dominação e opressão, a partir do simbólico e da manutenção dos privilégios de uma elite branca e racista. Também é importante destacar que o direito à liberdade de expressão não está acima de nenhum outro direito, sobretudo os direitos humanos e o respeito à dignidade humana”, escreveu, em seu blog, Juninho Palmarino, jornalista e militante do movimento negro no Círculo Palmarino.


Em sua página no Facebook, o ator Eduardo Sterblitch pediu desculpas e disse que, ao menos, situação pode servir de exemplo. “Não sou Racista! E também estou chorando… A quem deixei triste ou pior, peço desculpas por minha IGNORÂNCIA! Que, pelo menos, eu sirva de exemplo! Para que isso não aconteça mais”, escreveu.


Site senegalês SeneWeb questionou se o Brasil é um país racista. Foto reprodução

Em nota, o programa afirmou que o personagem não vai mais aparecer na atração. O caso repercutiu também nos jornais africanos. No domingo (9), o site senegalês SeneWeb publicou uma matéria questionando se o país é racista, junto com um vídeo do personagem: “O Brasil é um país racista? Vejam como eles riem dos africanos!”.