Natal

Peru, chester, tender: qual a diferença entre as carnes do Natal?

Elas tem lugar garantido na ceia, mas nem todo mundo sabe diferenciá-las

Redação iBahia
- Atualizada em

A ceia é um momento importante da noite de Natal, cheia de tradições e pratos clássicos. Quem se destaca na mesa é o peru, geralmente servido como prato principal, mas outras carnes também têm lugar na refeição, como chester, tender e pernil. Mas qual é exatamente a diferença entre eles?

Peru, chester, tender e pernil têm lugar garantido na ceia de Natal

O peru é uma ave de carne magra, macia e que agrada muita gente. É vendido inteiro ou em cortes, sendo peito e sobrecoxa os mais comuns. A estrela da ceia pode ser preparada de várias maneiras. "Na hora de assar, a minha dica é usar sacos de celofane próprios para isso. Eles são bem fáceis de achar e são ótimos porque seguram a umidade e evitam que a carne fique ressecada. Um peru pequeno cabe dentro dele", diz a chef Adriana Cymes em entrevista ao UOL.

O chester, que também tem presença garantida na ceia, é uma combinação genética de várias espécies de frango. Ele surgiu como uma alternativa barata ao peru e é composto por 70% de peito e coxa. Já o tender, que também tem seu lugar garantido na refeição, é o pernil do porco defumado e parece com presunto. O pernil de cordeiro também é bastante consumido nessa época do ano. A carne é firme, tem pouca gordura e pode ser preparada com pedaços de bacon, para que fique mais macio.