#todosjuntos

Picadeiro digital: Cirque du Soleil lança site especial durante quarentena

Companhia canadense disponibiliza especial chamado Cirque Connect, com 67 minutos de duração

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A ideia de viajar para ver o Cirque du Soleil ficou, ao menos, mais distante. Com a quarentena imposta pelo coronavírus em todas as partes do mundo, a companhia resolveu lançar um site especial para não afastar seu público neste período. 

Na plataforma, o internauta encontra conteúdos especiais que vão de um vídeo especial até aulas de condicionamento físico com seus artistas.

Foto: Divulgação

A grande estrela do site, batizado de Cirque Connect, é o especial de 67 minutos de duração que compila alguns dos melhores momentos dos espetáculos  "Kurios: Cabinet of curiosities" (de 2014), "O" (desde 1998 em cartaz no hotel Bellagio, de Las Vegas) e "Luzia" (2016). O vídeo apresenta uma visão privilegiada dos espetáculos e ângulos que não são possíveis de se captar ao vivo.

Para quem tem um óculos de realidade virtual, é possível baixar quatro vídeos que permitem grandes níveis de imersão nos espetáculos "Kà", "Kurios", "Luzia" e "O". O equipamento pode ser usado também em vídeos em 360 graus, que mostram os bastidores da companhia e de alguns espetáculos.

Entre o material exclusivo reunido no portal, estão também vídeos que ensinam técnicas de maquiagem dos profissionais da companhia, e alguns exercícios físicos usados por seus artistas-atletas. Há ainda conteúdo exclusivo para crianças e adolescentes e playlists, no Youtube e no Spotify, com trilhas sonoras criadas para seus espetáculos.

Efeitos da pandemia

O Cirque du Solei, que surgiu em 984 em Montreal, no Canadá, foi uma das companhias afetadas diretamente pela pandemia de coronavírus. A situação levou ao cancelamento de todos os 19 espetáculos da companhia em cartaz e a consequente devolução de ingressos, além da demissão de boa parte de sua equipe. O grupo, inclusive, cogita um pedido de falência.

A empresa trabalha com especialistas em reestruturação financeira para lidar com a crise de caixa e com uma dívida de aproximadamente US$ 900 milhões.