Economia

Presidente da Ademi-BA vê saldo positivo no salão e projeta 2020: 'recuperação do mercado'

Com um cenário de inflação mais controlada, ampliação da concessão de crédito, a previsão para o setor é considerada "ótima"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Até o último domingo (1º), Salvador recebeu a 12ª edição do Salão Imobiliário da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA). Durante o evento, 2100 pessoas passaram pelo salão instalado no segundo do piso do Shopping da Bahia. Para o presidente da associação, Cláudio Cunha, o saldo foi positivo. Ele destaca que alguns fatores fizeram do salão deste ano diferente das edições anteriores.

Foto: Divulgação / Ademi-BA
"Em relação ao ano passado foi um crescimento bastante significativo", disse. "Foi um salão que teve algumas características diferentes dos últimos anos. A gente vinha desde 2014 com poucos lançamentos imobiliários e tivemos nesse salão três lançamentos de empreendimentos novos, temos hoje o menor estoque de unidades disponíveis em Salvador, abaixo de 1500 unidades, o que também demonstra uma necessidade de lançamentos de novas unidades. Além disso, um momento econômico de menor taxa de juros, os bancos baixaram suas taxas de financiamento, não só para pessoas jurídicas, mas também para os compradores de imóveis e nós tivemos lá no salão três bancos que faziam a análise de crédito e facilitavam o negócio", explicou.

O sucesso do Salão reflete no atual momento do mercado imobiliário. De acordo com Cunha, em 2019, o setor começou a se recuperar neste último trimestre. Com um cenário de inflação mais controlada, ampliação da concessão de crédito, a previsão para o setor é considerada "ótima" pelo presidente da Ademi.

"Nesse cenário, as pessoas começam a ter que investir para que seu dinheiro renda. E como o imóvel está em um momento de retomada de crescimento, então a tendência dele é de valorização. As pessoas voltaram a investir no imóvel, então tem a figura do investidor, comprando bastante; nós temos as próprias famílias, que adiaram seu plano de compra pelo passado recente que a gente teve, então o mercado realmente tem crescido. Todos os lançamentos que nós tivemos esse ano tivemos êxito de comercialização", analisou.

Um 2020 de expectativa

Se em 2019 o aquecimento do setor só veio no último trimestre, a expectativa para o ano que vem é boa. Segundo Cunha, nesse momento temos um início de recuperação que "traz confiança para que o próprio empresário possa investir e para que as pessoas continuem comprando".

Já 2020, segundo ele, "é um ano que realização mesmo da recuperação do mercado, é um ano que a gente volta a crescer e seguiremos assim durante um bom tempo".