E. C. Vitória

Procurador do caso Ba-Vi recebe ameaças de torcedores

Hilarião apresentou ao CORREIO prints de WhatsApp ameaçando ele e sua família

Vitor Villar, do Correio 24h

Desde que foi sorteado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD-BA) para dar conta das denúncias relacionadas ao Ba-Vi do último domingo (18), o procurador Hermes Hilarião tem sofrido repetidas e duras ameaças em seu número particular de celular.

Em contato com a reportagem do CORREIO, ele enviou o print de algumas das ameaças que vem recebendo por meio do aplicativo WhatsApp. São dezenas de mensagens (veja uma seleção abaixo).

Procurador denunciou 14 pessoas, entre eles jogadores de Bahia e Vitória (Arisson Marinho / CORREIO)

Fora os palavrões e ofensas, chama a atenção as ameaças a Hermes e sua família. “Nós vai (sic) te buscar em casa, vai ser mais de dez cara na sua casa, vai matar você e sua família”, escreveu um deles. “Nem venha rebaixar meu Vitória que você não vai dormir de noite”, disse outro.

O procurador contou ainda que tem recebido ligações, até mesmo na madrugada. Ao atender algumas, relata que ouviu ameaças de pessoas que diziam saber onde ele trabalhava e sua família morava.

Advogado, Hilarião teve seu contato – que é seu número pessoal e profissional – divulgado em grupos de WhatsApp. Chegou inclusive a ser adicionado a alguns destes grupos, nos quais também sofreu ameaças.

“Felizmente, tenho os números registrados e tenho como provar tudo. Já recebi ligações de torcedores do Vitória me ameaçando para que de algum modo recuasse na denúncia. Mas, como procurador, tenho que fazer o meu trabalho de maneira correta e cumprir meu papel. Não vou deixar me abalar por conta disso”, disse Hilarião.



O procurador entregou as denúncias ao TJD-BA na última quinta-feira (22). Entre elas, pede a exclusão e rebaixamento do Vitória do Campeonato Baiano por ter forçado o encerramento do Ba-Vi, prejudicando, segundo ele, outras equipes envolvidas no torneio.

Hilarião também denunciou o técnico Vagner Mancini por ter forçado o encerramento do jogo, assim como o supervisor de futebol Mário Silva e três jogadores do rubro-negro pelo mesmo motivo. Quatro atletas do Leão e dois do Bahia foram denunciados por agressão, entre outras denúncias.

O julgamento de todas as denúncias está marcado para a terça-feira (27).

Confira os prints de WhatsApp com ameaças (contém conteúdo que pode ser ofensivo):