Serviços

Protesto de rodoviários deixa trânsito lento na região do Iguatemi

Trânsito ficou lento na região do Iguatemi, na chegada da BR-324, no Acesso Norte e na Avenida Paralela

Redação Correio 24h
- Atualizada em

Motoristas que pretendem pegar a Antônio Carlos Magalhães, na região do Iguatemi, em Salvador, na manhã desta segunda-feira (26) devem estar atentos. Rodoviários do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec) realizam um protesto no local e, desde às 6h, ocupam quatro, das cinco faixas. Eles reivindicam a integração com o sistema de metrô e ônibus. 

Foto: Reprodução

Os rodoviários seguravam faixas alertando sobre o risco de desemprego fora do sistema de integração. Os manifestantes espalharam objetos na pista e queimaram pneus. Apenas uma faixa está liberada.

Por conta da manifestação, o trânsito ficou lento na região do Iguatemi, na chegada da BR-324, no Acesso Norte e na Avenida Paralela. A Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador) e a Polícia Militar monitoram a região.

Para diminuir o engarrafamento, a Transalvador iniciou o desvio no trânsito de quem segue da Bonocô para Rótula do Abacaixi e Luís Eduardo Magalhães; e quem segue do Hiperposto para a Avenida Paulo VI.

Os reflexos do engarrafamento chegam até a rua Silveira Martins no Cabula, onde o motorista de Uber Rafael Santos, 22 anos,  foi buscar um passageiro e está no trânsito parado há mais de uma hora. No local, além do engarrafamento, ainda há chuva. "É complicado. Tudo travado. A gente troca de marcha várias vezes e gasta mais combustível. E ainda está chovendo e corre o risco de o carro quebrar e alagar", diz Rafael que é motorista no aplicativo há um ano e cinco meses.