Economia

Receita envia cartas a 22.299 empresas que não recolheram FGTS corretamente

Uma vez confirmadas as irregularidades, as empresas terão que encaminhar a GFIP retificadora

Agência O Globo

A Receita Federal iniciou uma ofensiva contra empresas com problemas de recolhimento cujos empregados trabalham expostos a riscos. Para combater a sonegação fiscal, o órgão enviará cartas a esses empregadores alertando sobre inconsistências na Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP). Nessa etapa, 22.299 contribuintes serão alertados por irregularidades em relação ao pagamento da GILRAT (contribuição que financia, por exemplo, aposentadorias especiais). A medida faz parte do Projeto Malha Fiscal da Pessoa Jurídica.

Segundo a Receita Federal, uma vez confirmadas as irregularidades, as empresas terão que encaminhar a GFIP retificadora e efetuar o recolhimento das diferenças de valores. Constatado o erro nas informações fornecidas ou o recolhimento a menor, o contribuinte poderá regularizar sua situação até 31 de outubro de 2018.