Comportamento

Saia da quarentena bem resolvida (o): veja dicas de quando é a hora de partir para o outra

Vale se questionar como o outro te trata, se existe apoio, compreensão, preocupação, saudade, interesse e carinho na relação

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Que tal aproveitar a quarentena para refletir sobre sua vida amorosa? Vale se questionar como o outro te trata, se existe apoio, compreensão, preocupação, saudade, interesse e carinho na relação. Em caso negativo, talvez o melhor seja seguir em frente.

A terapeuta tântrica Satta Flor, que comanda o projeto TantrAmor ao lado do companheiro, Mahaprabhu, garante que é possível identificar falas e padrões que mostram desinteresse do outro. Ela ainda listou quatro situações em que o melhor a fazer é seguir em frente. Confira:

Foto: reprodução
1- Já te disse com todas as letras que não rola. Pare de ser inconveniente, procure uma terapia e cuide de fortalecer seu amor próprio e autoestima.

2 - É duas caras. Quando está só vocês age de um jeito todo amoroso; na frente dos amigos, te coloca de escanteio e faz a egípcia (o).

3- Todas as vezes (ou na maioria delas) demora 300 anos pra te responder uma mensagem ou retornar uma ligação. "Não seja paranóica (o), afinal, ninguém bom do juízo fica olhando pro celular 24h esperando a mensagem do crush chegar", aconselhou a terapeuta.

4- Se você for uma pessoa que - mesmo o outro deixando claro o que quer (amizade colorida, sexo, conchinha com netflix ou qualquer outra coisa diferente de um relacionamento estável - acha que com o tempo ele (a) vai mudar e querer te "assumir". ⠀

"A partir de hoje, toda vez que você se pegar repetindo mentalmente uma daquelas frases que eu citei lá em cima, respire fundo e substitua por: gosto do fácil, mereço o fácil, é seguro ter uma relação leve e prazerosa, é seguro ter um relacionamento sem esforço”, indicou Satta.

“Já está na hora de parar de se satisfazer com relações que só oferecem migalhas e abrir a porteira da abundância. Não tá conseguindo sozinha (o)? TERAPIA”, completou a terapeuta.