Comportamento

Saiba como não transformar uma viagem de esqui com as crianças numa fria

Mães dão dicas de como preparar e entreter os pequenos em estações de esqui

Agência O Globo

Viajar com crianças para estações de esqui pode ser muito divertido. Mas, para que o passeio não vire uma grande fria, é preciso estar atento a detalhes importantes, que vão das atividades propostas às crianças à alimentação, passando pelas roupas corretas, claro. É o que dizem as irmãs Clarice Tenenbaum e Júlia Melnick, autoras do site Sisters e Mommies.

Foto: Divulgação

Brasileiras vivendo nos Estados Unidos e mães de crianças com idades entre 3 e 7 anos, elas acabam de voltar de uma viagem em família ao Camelback Resort, uma estação de esqui na Pensilvânia, a 1h40m de Nova York, considerada um bom centro para atividades de inverno para quem está dando seus primeiros passos na neve.

Confira a seguir cinco dicas fundamentais para pais que desejam apresentar o mundo do esqui aos pequenos, com segurança e conforto. E também alguns serviços ao voltados ao público infantil em estações bastante populares entre os brasileiros.

Mala das crianças

A primeira grande questão para quem está organizando uma viagem em família para uma estação de esqui é, claro, que roupa levar, principalmente para as crianças. Júlia e Clarice destacam a importância da segunda pele térmica, casacos de fleece (aquele tecido levemente aveludado, que serve como peça intermediária), calças e casacos de neve (impermeáveis, de preferência), botas, cachecol, luvas e gorro. Elas ressaltam que, apesar de muitos pais optarem pelo macacão de esqui, elas preferem o conjunto calça e casaco, peças mais fáceis de tirar, quando as crianças vão ao banheiro.

Para famílias que moram no Brasil e não têm o costume de viajar para lugares de frio extremo, uma dica é recorrer a peças emprestadas. Já no caso dos equipamentos, como óculos especiais (os goggles ), capacetes e os esquis, é melhor alugá-los na estação ou nas cidades aos pés das montanhas. Ainda que não tenha sido exatamente isso que aconteceu com as irmãs. Clarice, por exemplo, comprou diversos itens na última Black Friday:

"Os goggles e os capacetes saíram pelo mesmo custo do aluguel. Acabamos alugando só os equipamentos de esqui. O problema de deixar pra alugar tudo na estação é a disponibilidade de tamanhos".

Filtro solar e óculos apropriado

Outro erro de compreensão comum a quem está mais habituado às areias escaldantes que ao ambiente gelado de uma montanha. Filtro solar e óculos escuros são itens de primeira necessidade para dias na neve.

Para a pele, além do bloqueador, não se pode esquecer de protetor labial e hidratante, porque o clima costuma ser bastante seco na altitude. Já os óculos são fundamentais para proteger os olhos do sol refletido no chão muito branco.

"Passo bastante creme nos meus filhos. A hidratação também ajuda a aquecer a pele. Quanto ao protetor, passo neles antes de sairmos para esquiar e repasso a cada três horas", diz Clarice, que recomenda as embalagens em bastão, por serem mais práticas.

Aulas infantis

Se há uma época da vida boa para aprender a esquiar, é a infância, quando até os inevitáveis tombos  são mais suaves. Por isso a maioria das estações de esqui oferece escolinhas de esqui especialmente para as crianças, com equipamentos, esteiras e pistas feitos sob medida para elas. Dependendo da idade, é possível até reservar uma aula particular, um jeito mais rápido de dominar as técnicas. Foi o que fizeram as irmãs em Camelback Mountain.

"No primeiro dia, optamos pela particular para as crianças. No segundo, elas fizeram escolinha. Ficamos impressionados com a capacidade delas em aprender a esquiar. Não sentiram medo e ficaram empolgadíssimas. Vale muito a pena investir em aulas para os pequenos", conta Clarice.

Cada estação tem seu modelo de aulas para crianças. No Chile, Valle Nevado oferece o Jardín de Nieve, uma escolinha onde crianças de 4 a 9 anos aprendem os fundamentos do esqui, em jornadas de meio dia e de dia completo, com almoço. A também chilena Portillo tem a Kids Camp, para crianças de 4 a 6 anos. Uma vantagem das estações sul-americanas é a presença de professores que sabem falar português ou, pelo menos, arranham um "portunhol".

Lanches e água

Na hora da diversão, muitas vezes as crianças esquecem de comer e se hidratar. Mas os pais não podem se desligar da rotina de oferecer comida aos filhos regularmente, a cada duas ou três horas, principalmente no frio. Júlia, que é nutricionista e atende em Miami, chama a atenção também para o gasto calórico que se tem ao esquiar, o que pode aumentar a fome infantil durante o dia. E que alimentos seriam mais adequados?

"Adote uma dieta diferenciada, na estação, com alimentos mais calóricos e que saciem por mais tempo. Evite sucos e vitaminas, já que os alimentos líquidos causam menor sensação de saciedade. Aposte em frutas que não ficam na geladeira, como banana, maçã e pera, e também nas secas, a exemplo de tâmaras e damascos. São práticas e extremante energéticas, por conta do alto teor de frutose".

Nos restaurantes e lanchonetes de montanha, com seus cardápios recheados de pratos feitos para aquecer qualquer corpo em pleno inverno, procure opções que as crianças aceitem com facilidade, como sanduíches quentes, de pães integrais e queijo, omeletes e panquecas com mel. E não esqueça a água. Júlia lembra que, ao contrário do que muita gente pensa, o líquido é fundamental para manter a hidratação, mesmo no inverno.

Momento dos pais

Em meio a tanta atenção e preocupação com os filhos, os pais também merecem seus momentos de descanso e descontração. Por isso, investir em uma estação com infraestrutura é essencial. Muitos centros de esqui e hotéis de neve contam com serviços de recreação e até babá para os bebês e crianças pequenas.

"O Camelback Lodge (o hotel do complexo de Camelback Mountain) oferece um daycare na base da montanha. Você deixa seu número de telefone e eles te ligam, caso precisem. Por isso esse resort é também uma ótima opção para os pais que esquiam juntos”, diz Clarice.

No caso do hotel do complexo de Camelback Mountain, o serviço está incluído na diária. Assim como no hotel da estação chilena de Portillo, que tem babás para crianças até 3 anos, e que devem ser solicitadas com um dia de antecedência pelos hóspedes. Quem fica no Hotel Puerta del Sol, em Valle Nevado, pode deixar os pequenos no Kids Zone, com monitores e brincadeiras que vão de oficinas de desenho a vídeogames.

Mas há estações em que o serviço é oferecido na própria base da montanha, com o custo extra. É assim no complexo Aspen Snowmass. Cada montanha tem sua unidade do Treehouse Kids' Adventure Center, que contam com cuidadores e muitas atividades para crianças de 8 meses a  4 anos.