Gastronomia

Saiba onde achar as melhores coxinhas de Salvador a partir de R$ 1

Tem de frango, camarão, calabresa, pernil, bode e até vegana e fitness

Giuliana Mancini e Victor Villarpando, do Correio 24h
- Atualizada em

Paixão nacional, daquelas arrebatadoras. Quantas festas de aniversário sem coxinha você já viu? O amor é tanto que dá para encontrá-la não só em casas especializadas, mas em docerias, restaurantes, sorveterias... Sabia que estão querendo criar uma data para o salgado? E melhor: é nesta semana. Sim! O Dia Nacional da Coxinha é tema de uma petição online ao Congresso que pretende instituir no dia 15 de março - vulgo a próxima quinta-feira.

(Foto: Renato Santana/Divulgação)

O Bazar entrou no clima e visitou 18 lugares. Tem do tradicional sabor de frango até o de bode. Há fitness e veganas, em espetinho e até fondue.

Mas, antes disso: você conhece a história da coxinha? Há duas versões para a criação da maravilha. “A primeira, de acordo com o historiador Câmara Cascudo, conta que ela foi criada no período de industrialização de São Paulo, no século 19. Era uma opção mais barata à coxa de frango, sendo feita com o peito do animal”, diz Larissa Carvalho, professora de Gastronomia da Faculdade DeVry Ruy Barbosa.

A outra versão vai fazer você reconsiderar o camarão empanado como símbolo de festa chique. “Um filho da Princesa Isabel e do Conde d'Eu  só gostava de coxa de galinha. Um dia, acabou sua comida favorita. Então, uma das cozinheiras resolveu desfiar outra parte do frango, moldar numa massa e servir ao garoto. Ele adorou e contou à princesa, que provou e aprovou. Ela decidiu levar a comida ao palácio e servir lá”, explica Larissa.

As veganas e as fitness

NutriCake 

A coxinha de banana-da-terra com recheio de patinho desfiado e coberta com xerém de castanhas é a mais vendida da NutriCake. A empresa funciona assim: eles mandam o cardápio para o cliente por e-mail ou Whatsapp. Aí é só fazer o pedido e informar o dia de   pegar a encomenda. Além da opção de carne, há a de frango com a mesma massa de banana ou com as massas de aipim ou batata-doce. R$ 15 a unidade.

Insta: @nutri_cake.

NutriCake tem coxinhas com massa de banana da terra, aipim e batata doce
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

DasDuas 

Famosa por seus doces sem glúten e sem lactose, além das opções de tortas sem açúcar, a empresa também tem um sabor de coxinha. O salgado é feito com 100g de batata-doce e 50g de frango, juntamente com temperos  frescos. Para empanar é usada linhaça dourada. Por fim, para manter a comida saudável, ela é assada e não frita. A loja fica no Shopping Boulevard 161 e abre de terça a sexta, das 11h às 19h, e sábado, das 10h às 18h. Insta: @das_duas.

Na loja da DasDuas, o salgado é feito com 100g de batata-doce e 50g de frango
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Veganza

O badalado empório vegano conta com duas versões de coxinha de carne de jaca, ambas da marca Nana.Veg. Uma é sem glúten, preparada com massa de batata-doce com cenoura, farinha de arroz e chia e empanada com farinha de linhaça (R$ 9). A outra, favorita dos clientes, é  feita com mandiokejo (R$ 7). São fritas e nenhuma tem ovo, leite, manteiga ou qualquer derivado de origem animal. O Veganza fica na Rua das Hortênsias, 988A,  Pituba, e abre de segunda a sábado, das 9h às 21h (sábado fecha antes, às 17h). Insta: @veganzasalvador.


O Veganza tem duas opções de coxinha de carne de jaca
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Rango Vegan 

Nessa os veganos saíram ganhando. A coxinha de pupunha (R$ 7) tem gostinho de especiarias, massa de batata bem leve e casquinha macia. “Trabalhamos muito com açafrão da terra, curry, páprica doce... Agora estamos experimentando também o feno grego, que tem um sabor bem marcante”, explica a chef Carol Reis. A maionese de beterraba e soja é um ótimo complemento. Há ainda as de palmito de jaca e de shitake com vegetais (R$ 8). De segunda a domingo, de 12-15h,  Rua do Passo, 62, Carmo. Insta: cooperativarangovegan.

No Rango Vegan, a de pupunha é a mais pedida: sabor de especiarias
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Frango e outros

Coxinha do Gago 

Tem sete sabores, como Camarão Premium (R$ 12), Sertaneja (charque, banana caramelizada e cream cheese, empanada na tapioca  - R$ 7,50) e Clássica, de frango com catupiry (R$ 6,50). Há unidades em Itapuã, Imbuí, Magalhães Neto, FIB e Stiep. Insta: @coxinhadogago_.

Na Coxinha do Gago, há sete sabores da delícia
(Foto: Angeluci Figueiredo/Arquivo CORREIO)


Coxinha.com   

As favoritas dos clientes são a de Frango com Catupiry (R$ 6), Italiana, de frango, queijo, presunto e pimenta calabresa (R$ 6) e Camarão com Catupiry (R$ 9), mas há ainda outros três sabores. O espaço fica na Rua Padre Miguel, próximo ao Empório Itaigara, e funciona todos os dias, das 14h às 22h (segunda-feira fecha 21h). Insta: @coxinhapontocom.

Italiana é um dos sabores favoritos dos clientes da Coxinha.com
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

A Cubana 

Salgado mais vendido da sorveteria, a coxinha pode ser de frango (R$ 6,50) ou frango com catupiry (R$ 7,50).  Lá, a massa é de batata. Tem endereços na Praça Tomé de Souza, Pelourinho, Pituba e Vila Caramuru, no Rio Vermelho. Insta: @acubanasorvetes.

A Cubana tem duas versões do salgado: frango e frango com catupiry
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Zé Coxinha 

A franquia do Espírito Santo tem quatro unidades em Salvador: duas nos Barris, uma em Pau da Lima e outra na Liberdade. Lá, o sucesso é a minicoxinha no copo. Há opções com 15 (R$ 1), 30 (R$ 2), 45 (R$ 3), 90 (R$ 6) e 150  (R$ 10), de frango ou queijo. Face: /ZeCoxinhaBrasil.

Zé Coxinha vende 15 unidades por R$ 1
(Foto: Reprodução/Facebook)

Casa da Coxinha 

Também é especializada nas minicoxinhas, com sabores como frango, camarão, pizza e bacalhau. Se o cliente quiser, podem vir sortidas. Tem de 10 unidades (R$ 1,50), 13 (R$ 2), 20 (R$ 3) e 33 (R$ 5). Fica na Av. Dom João VI, 471, em Brotas, e abre de segunda a sábado, 7h-20h.

A Casa da Coxinha tem opções como pizza e bacalhau
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Perini 

São, em média, 8 mil coxinhas todo dia. O salgado mais famoso da rede é vendido nas versões tradicional (R$ 6,50), com catupiry (R$ 9,90) e a coxa natural

(R$ 10,90). Os três primeiros pesam entre 120gr e 150gr cada e tem ainda a opção no tamanho coquetel (R$53/kg). A fritura é f

A Perini vende, em média, 8 mil coxinhas todos os dias
(Foto: Divulgação)
eita numa mistura de óleos, como o de palma e o de algodão. No Insta: perini_oficial.

Almacen Pepe 

Casquinha levemente crocante e bastante recheio, com ou sem queijo (que não é catupiry): assim é a iguaria que responde por 7 de cada 10 vendas de salgados no Almacen Pepe. São mais de 120 quilos por semana e as pequenininhas são 90% do total. O quilo das simples custa R$ 57,65 e das outras é

R$ 64,05. A unidade da grande é R$ 5,90. A receita é cheia de segredos. Um deles, é o peito de frango com osso. “Dá mais trabalho para desfiar, mas o sabor está lá”, diz a nutricionista Regina Maia. Lojas na Pituba (Av. Paulo VI, 1498) e no Horto (Av. Santa Luzia, 985). Insta: almacenpepe.

As coxinhas do Almacen Pepe são cheias de queijo - e não é catupiry
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Espetinho de Coxinha  

A empresa nasceu em setembro de 2017, comandada por Jamile Cerqueira, 25, e Adelaide dos Santos, 49, mãe e filha. As duas preparam as coxinhas, que vêm em porções de cinco, espetadas em um palito. Entre os sabores há a de Frango com Catupiry (R$ 7), Queijo com Orégano (R$ 8) e Sortido: uma unidade de carne do sol com banana da terra, uma de queijo e presunto, uma de calabresa apimentada, uma de bacon com cheddar e uma de frango (R$ 8). Hoje, a dupla estará no Coreto Hype, em frente ao Gran Hotel Stella Maris. Insta: @espetinhodecoxinha

No Espetinho de Coxinha, cada palito vem com cinco unidades
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Tortarelli 

“Queríamos incrementar nossa coxinha, criar uma opção para compartilhar”. Segundo Anna Patrícia Maia, 44, sócia da Tortarelli, foi assim que surgiu o Fondue de Coxinha. São cinco unidades do salgado de frango, que podem ser mergulhadas em um queijo cremoso quente por R$ 16. Há também a unidade da coxinha grande de frango com queijo cremoso (R$ 8,90). Fica na R. das Hortênsias, 552, Pituba, e no Salvador Shopping. Insta: @tortarelli

O Fondue da Tortarelli: cinco coxinhas e pote com queijo cremoso
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Sabor Regional 

Coxinha de mussarela, provolone e manjericão (R$ 6), de salmão com cream cheese (R$ 8,50) e até de bode com queijo coalho (R$ 6). Essas são algumas das opções no cardápio do restaurante Sabor Regional, criadas por  Leonardo Duarte, 32. Com cursos de gastronomia no currículo, ele é um dos sócios do espaço, ao lado de Samia Trindade, 31. A casa funciona de segunda a sábado, das 12h às 21h, na Av. Leovigildo Filgueiras, 515, no Garcia. Insta: @saborregionalba

No Sabor Regional, há versões com bode e salmão com cream cheese
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

The Butcher House BR 

A única opção de coxinha é a Porcoxa, feita com pernil de porco lentamente defumado com aroeira por 12 horas e cream cheese. “Usamos o queijo

apenas para dar cremosidade, mas a carne é a estrela”, explica a chef Emanuele Montovani. A casquinha bem crocante é atribuída a uma mistura de farinhas na empanação: rosca e panko. Em eventos itinerantes, como a Feira da Cidade, cada coxinha de cerca de 150 gramas custa R$ 10. Para acompanhar, o catchup de goiaba e a geleia de pimenta são imbatíveis. No Insta: @thebutcherhousebr.

Pernil suíno defumado e cream cheese são recheio da Porcoxa
(Foto: Renato Santana/Divulgação)

Coxa Coxinha 

Das cerca de 4,5 toneladas vendidas por mês, a que mais sai é frango. Logo em seguida vem o hit mais autoral da marca, a de carne seca empanada com tapioca. É crocante, sequinha e bem temperada. Os outros sabores são calabresa com queijo e alho poró com cream cheese e bacon. Fora uma opção rotativa. A caixinha com 4 unidades (um sabor) é R$ 6 e com 20 sai a R$ 24 (até dois sabores). A empresa nasceu em 2015 em feiras itinerantes. Hoje tem lojas no Rio Vermelho (Rua Oswaldo Cruz, 50), no Guarajuba Shopping e no Shopping Barra (L1). Insta: coxacoxinha.

Os sabores frango e carne seca empanada com tapioca são os mais vendidos da Coxa Coxinha
(Foto: Renato Santana/Divulgação)


Travessas 

O carro-chefe, definitivamente, é o cachorro-quente. Mas Dona Ridalva, que faz tão primorosamente o pão, o molho e até a maionese do hot dog, não deixa por menos na coxinha de frango. Não tem catupiry, mas é rica em temperos. Deliciosa, custa R$ 3. De 8h às0h, na Tv. dos Perdões, 65, Santo Antonio.

A coxinha do Travessas custa R$ 3
(Foto: Renato Santana/Divulgação

Axé Coxinhas 

150 minisalgados por R$ 20 é tentador. E não gera arrependimentos, tanto na versão de frango como na de queijo. Ainda tem o sabor coxipizza (presunto, queijo e orégano). Tudo começou quando as amigas Jessica Petrucelli e Mayra Carvalho vieram para Salvador. “Estávamos tomando cerveja no Rio Vermelho e tivemos a ideia”, conta  Jéssica. A taxa de entrega varia e quanto  mais perto do começo da Paralela, menor. No insta: @axecoxinha.

Na Axé Coxinhas, há 150 minisalgados por R$ 20
(Foto: Renato Santana/Divulgação)