Saúde

Saiba quais são as doenças ginecológicas mais comuns no verão e como tratá-las

Segundo ginecologista, o calor intenso e a maior exposição a umidade favorecem a proliferação de microrganismos no órgão

Lívia Oliveira* (livia.oliveira@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Está preparada para estação mais quente do ano? No verão, que começa nesta sexta-feira (21), é mais propício o surgimento de doenças ginecológicas. De acordo com a ginecologista Cristiane Schneckenberg, o calor intenso e a maior exposição à umidade favorecem a proliferação de microrganismos no órgão genital feminino.

Foto: reprodução
A especialista listou as doenças mais comuns do período. "Nessa época tem uma maior incidência de vulvovaginites, ou seja, infecções e processos irritativos na vulva e vagina. Os problemas mais frequentes são a candidíase vaginal (causada por fungos) e a vaginose (causada por determinadas bactérias)", explicou Cristiane. Os sintomas das doenças na região íntima são secreção intensa, odor, coceira, inchaço local, ardência e lesões na pele e mucosa da região.

Para prevenir esses problemas, a ginecologista garante que o ideal é evitar ficar muito tempo usando roupas úmidas, como o biquíni ou a roupa da academia, optar por peças mais arejadas, manter frequente a higienização com sabonete neutro ou sabonete íntimo. Ela ainda indicou que é importante manter uma boa hidratação e a alimentação equilibrada, pois dietas ricas em lactobacilos ajuda na prevenção de infecções.



Cristiane Schneckenberg também fez um alerta sobre tratamentos caseiros, como alho, iogurte e aroeira: "De todas as opções caseiras, a única que pode ser recomendada por médicos é o banho local e externo com camomila. Essa efusão tem reconhecidamente uma ação leve anti-inflamatória". 

*Sob supervisão do repórter Guinho Santos