Saúde

Salvador e mais 7 municípios recebem campanha de vacinação contra a febre amarela

Ação terá início nesta segunda-feira (19)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Salvador e outros sete municípios do interior da Bahia irão receber a campanha de vacinação contra a febre amarela a partir desta segunda-feira (19). A meta é que pelo menos 95% da população de Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Vera Cruz seja imunizada até o dia 9 de março, quando acaba a ação.

Foto: Carol Garcia/GOVBA
A estratégia adotada pelas redes de saúde é aquela determinada pelo Ministério da Saúde, com a utilização de doses fracionadas da imunização.No dia próximo dia 24, acontece o Dia D da vacinação.

A vacinação é destinadas a todas as pessoas a partir de dois anos de idade, inclusive indígenas, desde que não apresentem condições clínicas especiais. Todos que já tiverem tomado a vacina ao longo da vida não terão a necessidade de receber nova dose. A intenção é proteger o maior número de pessoas contra a febre amarela, em localidades com grande contingente populacional e que têm evidência de circulação do vírus e risco elevado de transmissão da doença.  

Estudos realizados pela Fiocruz/RJ demonstram que a utilização da dose fracionada da vacina protege o indivíduo por pelos menos oito anos. Após esse período, deve ser feito o reforço da imunização.

Dose Padrão
Durante a campanha, a dose padrão será disponibilizada apenas para crianças de 9 meses a menores de 2 anos de idade, gestantes com indicação escrita do médico, viajante internacional que necessite a emissão do certificado internacional de vacinação e profilaxia e para pessoas que apresentarem condições clínicas especiais avaliadas pelo serviço de saúde.

Casos de febre amarela
No ano 2000, na Bahia, foram confirmados dez casos de Febre Amarela Silvestre em pessoas residentes nos municípios de Coribe e Jaborandi. Deste total, três foram a óbito. Estes foram os últimos casos autóctones (quando a infecção acontece no próprio local de residência) registrados no estado. Em 2018 houve a confirmação de um caso importado de febre amarela.