Cinema

Scarlett Johansson desiste de interpretar homem trans após onda de críticas

Atriz viveria Dante 'Tex' Gill, que comandou casas de prostituição na década de 1970

Agência O Globo

Scarlett Johansson deixou o elenco do filme "Rub and Tug" pouco mais de uma semana depois que o anúncio de que ela viveria um homem trans ter recebido uma série de críticas entre grupos e ativistas trans, diz a revista "Variety".

"À luz de recentes questionamentos éticos suscitados depois de me escolherem para viver Dante Tex Grill, decidi respeitosamente me afastar do projeto", disse a atriz em comunicado à revista "Out". "Nosso entendimento cultural sobre a comunidade transgênero continua progredindo, e aprendi muito com ela, que me fez perceber quão insensível tinha sido eu aceitar este papel. Sinto muita admiração e amor pela comunidade trans e fico muito feliz que o debate da inclusão em Hollywood esteja avançando. Segundo o GLAAD (ONG americana que monitora a representação da comunidade LGBTQ+ na mídia), a quantidade de personagens LGBTQ+ caiu 40% em 2017 em relação ao ano anterior, sem nenhuma prevalência de personagens trans em nenhum lançamento de grandes estúdios".

"Apesar de adorar a ideia da oportunidade de dar vida à história de Dante, entendo por que muitos acham que ele deveria ser interpretado por uma pessoa transgênera, e fico feliz que este debate, apesar de controverso, tenha iniciado uma ampla discussão sobre diversidade e representação no cinema", a nota continua. "Acredito que todos os artistas sejam considerados de forma justa e igualitária. Minha produtora, These Pictures, está sempre atrás de projetos que entretenham ao mesmo tempo em que quebrem barreiras. Não vemos a hora de trabalhar com todas as comunidades para levar essas histórias para as plateias de todo o mundo."

No dia 2 de julho, a produtora New Regency ganhou o leilão para realizar o filme, que deve ser dirigido por Rupert Sanders, que já havia trabalhado com Johansson em "A vigilante do amanhã: Ghost in the shell", papel que também foi polêmico. No filme, ela viveu “Major”, uma ciborgue especializada no combate ao ciberterrorismo na adaptação do mangá “Ghost in the shell”. No original, “Major” era asiática.