Sua Grana

Se endividou no Carnaval? Confira 4 dicas para ficar no azul de novo

Consultor financeiro orienta os endividados a fazer uma análise das despesas

Letycia Cardoso, da Agência O Globo

O Carnaval é uma festa só... A caipirinha, a água de coco, a cervejinha... Mas quando chega a fatura do cartão de crédito, você percebe que, de R$ 10 em R$ 10, o rombo na conta foi gigante! Porém, não dá para cancelar os gastos feitos no calor da emoção... E agora, José?

Para não cair no rotativo do cartão, em que são cobradas altas taxas pelo não pagamento integral da fatura, o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, recomenda tentar vender itens que não usa mais em casa: — O ideal é fazer um dinheiro extra. Se não conseguir, a solução é pedir um empréstimo a familiares, pois eles não vão cobrar juros como o banco cobra — sugeriu.

O consultor financeiro Cláudio Munhoz, que atende pelo GetNinjas, orienta os endividados a fazer uma análise das despesas e estabelecer prioridades, pagando primeiro as contas essenciais, como água, luz e aluguel. Em seguida, ele aconselha a cortar gastos opcionais: — Refeições no fim de semana, cinema e outras despesas de lazer podem ser evitadas até que as contas voltem para o azul.

Se for necessário pegar crédito para quitar as contas, Munhoz lembra que é necessário ficar atento às taxas estabelecidas no contrato. O cheque especial, por exemplo, tem juros exorbitantes e, por isso, não é interessante.

Para evitar que o endividamento aconteça novamente no próximo carnaval, Teixeira recomenda começar desde já um planejamento financeiro: — Não conte com dinheiro que não tem, mesmo se for assalariado, pois pode ser demitido e virar inadimplente. Faça uma poupança mensal para cobrir situações inesperadas.

Confira dicas para ficar no azul:


Tenha clareza da sua situação financeira

Se você está com algum problema financeiro, invista alguns momentos do seu dia para entender a real situação. Anote tudo ou coloque em uma planilha, e saiba exatamente quanto ganha e quanto gasta por mês, além do valor total da dívida. O importante aqui é dar visibilidade ao problema para tomar medidas práticas.

Quite suas dívidas o mais rápido possível

Sabendo o quanto pode pagar mensalmente, negocie com seus credores de modo que a parcela fique dentro do planejado. Fazer empréstimos nunca é uma boa opção, mas ficar com dívidas é pior ainda. Então, se for o caso, escolha um crédito com a menor taxa de juros possível.

Evite gastos extras

Tome consciência de que está endividado e não pode se dar ao luxo de comprar o que tem vontade, sem necessidade. Se for mesmo fazer a aquisição, junte dinheiro para fazer a compra à vista e com desconto. Não parcele em milhares de vezes para não comprometer o orçamento dos meses seguintes.

Mude sua mentalidade

Pense sempre em ganhar mais e/ou gastar menos. Tente investir a quantia que puder todos os meses para alcançar uma vida financeira sadia.