Educação

Sem acordo com o MEC, professores universitários ocupam gabinete de ministro da Educação

Na Ufba, nova assembleia dos professores está marcada para o próximo dia 29 de setembro

Redação Correio 24h (redacao@correio24horas.com.br)

Professores das universidades federais em greve ocuparam no início da tarde desta quinta-feira (24) o gabinete do ministro da Educação, Janine Ribeiro. A ocupação visa pressionar o governo federal na tentativa de ter suas solicitações atendidas.De acordo com o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), os professores que ocuparam o gabinete do ministro foram recebidos pelo secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação. Entretanto, os docentes optaram pela manutenção da ocupação até serem recebidos pelo próprio ministro.

Na Bahia, greve dos professores da Ufba já chega a 120 dias
(Foto: Giulia Marquezini)

Conforme informações do Andes, essa é a primeira vez que o ministro da Educação não recebe o Comando de Greve dos professores para um diálogo. No último dia 18 de setembro, os grevistas apresentaram a possibilidade de aceitação de reajuste salarial de 19%, parcelado em dois anos (2016 e 2017). De acordo com o Andes, até o momento não houve resposta do MEC sobre a proposta.Greve na Ufba já dura 120 diasUma assembleia de professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) está marcada para o próximo dia 29 de setembro, às 14 horas, no auditório da 1 do campus de Arquitetura. A greve já dura 120 dias.Na última assembleia, realizada no dia 15 de setembro, os professores da Ufba optaram pela manutenção da paralisação. Dos professores presentes, 210 votaram pela continuidade da greve e 63 optaram pelo fim da paralisação. Também foi votado para não haver um indicativo de saída da greve.Nesta quinta-feira (24), a Universidade Federal do Alagoas (Ufal) decidiu pelo fim da greve dos docentes, apesar de nenhum reajuste salarial ter sido conquistado pela categoria. Uma reunião será realizada para discutir o novio calendário acadêmico. Ainda na assembleia, os professores anunciaram o retorno às aulas para o dia 5 de outubro.

Correio24horas