E. C. Bahia

Sem pressão: Bahia enfrenta Jequié para melhorar seu rendimento

Tricolor precisa apenas do empate para garantir vaga na semifinal do Baianão

Vitor Villar, do Correio 24 horas (vitor.villar@redebahia.com.br)

A cabeceada do garoto Júnior Brumado, aos 45 minutos do segundo tempo, no triunfo fora de casa contra a Juazeirense, domingo (4), foi decisiva. Graças a ela, o Bahia entra em campo nesta quarta-feira (7) com a vaga na segunda fase do Campeonato Baiano praticamente certa: basta empatar com o Jequié, às 21h45, na Fonte Nova.

Além disso, o tricolor, 2º colocado com 17 pontos, entra em campo com a possibilidade até de brigar pela liderança, o que representa vantagem de jogar por empate na semifinal e talvez na final (quando será considerada toda a campanha). Para isso, precisa bater o Jequié e torcer para que o Vitória, líder com 19 pontos, não vença o Fluminense de Feira, na Joia da Princesa, em Feira de Santana.

Zé Rafael retorna ao time de Guto Ferreira (Felipe Oliveira / EC Bahia)

O Bahia de Feira, em 5º, é o único time fora do G4 que ameaça o tricolor da capital. O Tremendão, com 14 pontos, precisa vencer o Jacuipense fora de casa, torcer para a derrota do Esquadrão e ainda diminuir a desvantagem no saldo, que é de oito gols. E olha que Juazeirense e Flu de Feira também teriam que vencer para que o Bahia ficasse de fora das semifinais.

Não fosse o gol de Brumado, o Bahia estaria numa situação bem menos favorável. Com o empate em 1x1, o Esquadrão teria 15 pontos, em 4º lugar. Não contaria com o empate para se classificar e não teria nenhuma chance de tirar a liderança do rival.

Tem outro detalhe: o Jequié não briga por mais nada no Baianão. Em 7º lugar com 10 pontos, a equipe da Cidade Sol chega a Salvador apenas para cumprir tabela. Isso significa que Guto Ferreira pode assumir alguns luxos.

Como, por exemplo, poupar alguns de seus titulares. A tendência é que Nino Paraíba e Lucas Fonseca não joguem. Além disso, até como forma de retribuição por tudo o que foi mencionado, Júnior Brumado deve ganhar a vaga de Kayke no ataque. Pelo menos, foi assim que o técnico escalou o time no treino de terça-feira (6), no Fazendão.

Apesar da vaga tão próxima, o meia Zé Rafael garante que o time entrará motivado em campo. “O Bahia, quando entra num campeonato, entra sempre para disputar a primeira posição. A gente tem um grande grupo, com grandes atletas. Então este jogo é como uma final pra gente. Precisamos definir a nossa classificação e temos como meta terminar como primeiros colocados”, disse.

Sem a pressão de buscar a vaga na segunda fase do Baiano, o Bahia pode trabalhar para melhorar o seu rendimento em campo, que tem deixado a torcida na bronca. “Tem que dar tempo ao tempo. A gente tem trabalhado muito, tem se dedicado todos os dias para que as coisas fiquem da maneira que a gente espera o mais cedo possível. Tenho certeza que, em breve, a equipe vai jogar da maneira que a torcida espera”, crê Zé Rafael.

Idas e vindas

Zé Rafael, aliás, é um dos reforços de Guto Ferreira para a partida. O meia cumpriu suspensão por três cartões amarelos na rodada anterior. Outro titular que retorna é Vinícius, que já cumpriu toda a pena de duas partidas imposta pela justiça desportiva.

O zagueiro Rodrigo Becão e o volante Edson, beneficiados pelo efeito suspensivo concedido pelo TJD-BA, também reforçam o time e devem jogar como titulares.

Desfalques, apenas por lesão. A mais nova é a do volante Gregore, um dos destaques do tricolor neste início de ano, com dor na panturrilha. O zagueiro Tiago e o lateral-esquerdo Mena também não se recuperaram a tempo das suas lesões.

Provável escalação: Douglas; João Pedro, Rodrigo Becão, Douglas Grolli e Léo; Edson; Elber, Zé Rafael, Vinícius e Edigar Junio; Júnior Brumado.