Economia

Servidor: Saiba como declarar os salários atrasados no Imposto de Renda 2018

Dúvidas são principalmente sobre pagamentos atrasados

Nelson Lima Neto, da Agência O Globo

Com parcelamentos e atrasos recorrentes em 2017, muitos servidores do Estado ficaram com dúvidas ao receberem o informe de rendimento liberado na última semana. Os questionamentos são a respeito dos valores informados como recebidos, em especial, quanto ao 13º salário pago no ano passado. A Secretaria de Fazenda e Planejamento reforçou que o extrato apresenta tudo o que o servidor recebeu durante o exercício fiscal de 2017. Portanto, a recomendação é que ele siga o que está indicado no documento.

Se o funcionário estadual só recebeu o correspondente a novembro de 2017 em janeiro deste ano, por exemplo, este pagamento não estará informado no documento. Este valor só virá no informe de 2018, para efeito de declaração do IR 2019.

A Fazenda lembrou, também, que o informe de 2017 apresenta tudo o que foi pago no ano passado, independentemente do mês de competência. No caso do 13º salário, por exemplo, a pasta lembrou que o Estado pagou o abono natalino de 2016 no ano passado. Uma parte dos inativos recebeu em março, enquanto o restante dos servidores em dezembro. Como os valores são referentes a 2016, mas foram pagos efetivamente em 2017, então estarão no informe referente ao ano passado.

Outro exemplo diz respeito ao salário de novembro de 2016. O vencimento foi pago em janeiro do ano passado para boa parte do funcionalismo. Novamente a regra do exercício fiscal é praticada, com a inclusão no informe de tudo o que foi pago, incluindo esse salário de novembro de 2016.

Caso o servidor ainda tenha dúvida sobre o que consta como pago, a Fazenda indicou que o funcionário procure o departamento de Recursos Humanos do órgão ao qual está vinculado. No caso de aposentados e pensionistas, as dúvidas devem ser levadas ao Rioprevidência.