Comportamento

Sete dicas nada óbvias para quem quer morar sozinho (a)

Confira curiosidades (e vídeos) que vão facilitar a vida de quem está virando a própria chave.

Catarina Barbosa e Vanessa Brunt, do Não Óbvio
- Atualizada em

Há aquele momento em que é necessário deixar a casa dos pais, assumir mais responsabilidades e realizar a organização de um espaço próprio. Apesar da fase de morar sozinho(a) vir repleta de pontos positivos, existem dificuldades iniciais que são pouco comentadas em dicas deixadas por aí.

Existem várias matérias e postagens nas redes sociais com dicas e informações sobre a experiência de ter o canto próprio, seja ele divido com mais alguém ou sendo puramente seu. Uma das indicações mais citadas é reservar dinheiro para comprar os móveis aos poucos, enquanto outras são voltadas para o custo benefício do local em que a pessoa pretende morar.
Foto: Reprodução
Mas sempre há uma informação extra que pode ajudar nesse momento. Afinal, as vivências de cada um são diferentes, mas algumas situações corriqueiras são comuns, como passar roupa, fazer compras e buscar a otimização de tempo.

O NÃO ÓBVIO foi em busca de dicas que são pouco comentadas pela internet e que foram passadas por diferentes pessoas que estão na empreitada do espaço individual. Confira algumas das orientações nada óbvias para quem pretende também virar a própria chave:

1. Saiba o que é um seguro residencial e sua importância no dia a dia
Ao morar sozinho, uma coisa que ficará nítido é que imprevistos acontecem. Eles podem vir das mais variadas formas: um problema na descarga do banheiro, a resistência do chuveiro queimar ou até mesmo problema na fechadura da porta.

E é para isso que existe o seguro residencial. Ele é uma apólice que cobre esses imprevistos. Além de proteger a casa contra incêndios, danos elétricos, roubo, dentre outros.

Como todo contrato, exige muita atenção para assinar e para saber o que ele oferta. Há vários estilos e várias seguradoras, então a recomendação é escolher o que melhor atende a demanda e cabe no orçamento.

2. Técnicas rápidas e práticas para desamassar roupas são importantes

Pode até parecer óbvio, mas não é. Quando se mora sozinho, o pensamento que vem em mente é de pagar as contas, ter liberdade e privacidade, fazer compras do que gosta, dentre outros. Porém, junto a isso, há também faxina e lavar roupas e passá-las. Afinal, ninguém quer trabalhar usando roupa amarrotada.

Mas as obrigações a se cumprirem são tantas que às vezes falta tempo para passar roupa. Por isso, há dicas preciosas para facilitar o dia a dia. Uma delas, é colocar três cubos de gelo com a roupa para centrifugar. A peça sai desamassada e pronta para usar. Outra técnica é pendurar a roupa em cabides assim que tirar da máquina de lavar.

3. Faça compras práticas

No início, como tudo é novo, a vontade que dá é de comprar todos os móveis de vez. Porém, isso é um erro: vai deixar dívidas e os gostos não são eternos, então invariavelmente, alguma coisa vai mudar.

Inicialmente o ideal é comprar objetos úteis e que facilitem o cotidiano e não apenas porque são bonitos e darão um design diferente ao ambiente. Um exemplo disso é cama de paletes. São aparentemente práticas, mas na hora de limpar, dá trabalho.

O mesmo serve para fazer as compras de mercado. É mais fácil comprar semanalmente do que mensalmente, pois comida estraga. E, além de desperdiçar alimento, estará gastando dinheiro a toa.

A dica é: equilíbrio entre praticidade e utilidade.

4. Reutilize objetos para decoração

Há sempre a oportunidade de aproveitar alguns itens de mercado e utilizar para a decoração. Garrafas, potes, tudo serve para ganhar uma nova roupagem e deixar o lugar com o ar que deseja.

Além disso, reaproveitar objetos ajuda também o meio ambiente. É ecológico e sustentável. Nesse caso, é melhor do que reciclar, pois o objeto fica mais tempo em uso e diminui também a quantidade de lixo.

Existem vários tutoriais no YouTube no estilo DIY (Do it yourself), ensinando a aproveitar esses itens e deixar a casa, o quarto, qualquer lugar mais bonito.


5. Faça uma cópia da chave e dê a um amigo
Em uma situação hipotética, uma pessoa perde suas chaves. Quando se mora com os pais, isso não é um problema, pois alguém na casa vai poder abrir a porta. Mas e quando se mora sozinho?

Além de ter que chamar um chaveiro para resolver a questão, é sempre interessante deixar uma chave com algum amigo de confiança. Em qualquer situação de problema, qualquer coisa atípica, esse amigo pode ajudar a resolver. Afinal, durante o dia não estará em casa.

6. Faça um chá de casa com amigos
Morar sozinho é ótimo, mas também pode trazer algumas dívidas inicialmente, devido a quantidade de coisas para comprar. Afinal, é uma casa para mobiliar e isso significa comprar: cama, guarda-roupa, máquina de lavar, geladeira, fogão, dentre outros.

Porém, há alguns itens que não são lembrados para se comprar. São alguns deles: panos de prato, copos, canecas, talheres, pratos, pano de chão, dentre outros. E, juntando todos eles, pode pesar no bolso.

Mas, para ajudar a amenizar as contas, há o chá de casa, também chamado de open house. Não são apenas os casais que vão morar juntos que podem fazer um chá de casa. Quem mora com amigos ou sozinho também pode (e deve).

O ideal é organizar uma de alguns itens e passar para os amigos. Assim, cada um poderá ver o que cabe no orçamento e ajudar a mobiliar a casa.

7. Saiba otimizar seu tempo

Otimizar o tempo pode parecer uma dica óbvia, mas não é. Muitas pessoas pensam em otimizar o tempo e não conseguem. Mas, quando se mora sozinho, isso é essencial.

As tarefas domésticas, as responsabilidades no trabalho, as compras da casa: tudo isso é você quem faz. E, às vezes, conciliar o tempo é difícil. Porém, não é impossível.

Planejamento é a palavra-chave. Planejar a semana, o almoço que vai levar para o trabalho, saber quando fazer as compras de mercado é importante. Há vários vídeos no YouTube com dicas para otimizar o tempo, além de aplicativos para ajudar o planejamento.

Ter isso em mente é importante para evitar o acúmulo de tarefas, além de colocar um espaço para relaxar e se divertir. Veja abaixo dicas para conseguir tal feito.

*Conteúdo em parceria com o site Não Óbvio