Comportamento

Sexo caiu na rotina? Confira um guia de sexo tântrico para iniciantes

Aproveite o Dia do Orgasmo, que é comemorado nesta quarta-feira (31), e sugira uma vivência de sexo tântrico para o (a) amado (a)

Lívia Oliveira (livia.oliveira@redebahia.com.br)
- Atualizada em

O sexo caiu na rotina? Aproveite o Dia do Orgasmo, que é comemorado nesta quarta-feira (31), e sugira para o (a) parceiro (a) uma vivência de sexo tântrico. A prática faz parte do Tantra, uma tradição indiana milenar realizada como uma terapia corporal, que trabalha o equilíbrio dos chacras, ajuda a acalmar a mente e ativa a energia sexual.

Foto: reprodução
De acordo com os terapeutas Jorge Mahaprabhu e Satta Prem, o sexo tântrico não tem um objetivo final. "No sexo convencional, a gente começa com o objetivo de terminar, existe uma linha de chegada que buscamos passar com rapidez e vigor. Já no tântrico o objetivo não é orgasmo, não é ereção, não é penetração, mas tudo isso pode acontecer ao longo do processo sem necessariamente ser 'motivo' de encerramento", explicou Satta.

O sexo tântrico pode ser realizado por qualquer pessoa, sem restrições, que vise criar uma conexão emocional e energética com o (a) amado (a).

Para te ajudar a entender sobre a prática, o iBahia listou alguns mitos e verdades com a ajuda dos terapeutas. Confira:

Foto: reprodução

Mitos

1- Sexo tântrico é difícil e faz parte de um ritual;
2- Só casais com muito tempo de relação podem fazer;
3- Tem que controlar o orgasmo ou a ereção por horas;
4- Sexo tântrico tem relação com sexo grupal e uso de alucinógenas;
5- O ato não envolve pegada ou contato físico.

Verdades

1- Não existe tempo ideal para realizar a prática. "O sexo tântrico, no nosso entendimento, pode ser durar 5 minutos ou 10 horas. O que mais importa é o nível de conexão e o desejo genuíno de sair de um script pré definido que condiciona 'fim' do ato sexual ao o orgasmo", contou Mahaprabhu e Satta.

2- O casal não deve concentrar o prazer apenas nas genitais. Vocês precisam criar novas formas de prazer. "Não é sobre ereção ou sobre horas de penetração. É sobre sentir prazeres intensos pelo corpo inteiro";

3- Esteja disponível e preparada (o) para conhecer o corpo do outro e permitir que o seu corpo também seja explorado;

4- O sexo tântrico envolve técnicas de respiração e meditação;

5- A prática permite orgasmos de corpo inteiro e orgasmos múltiplos.

O ponto principal é entender que a chave do sexo tântrico não é velocidade. O casal precisa ter calma e se permitir vivência a prática intensamente.



Dicas para começar no sexo tântrico

- Entre no clima. Para isso, vale decorar o espaço com velas, aromas e até colocar uma música suave. O importante é que ambos se sintam bastante confortáveis;

- O casal deve se sentar frente a frente no ambiente. Além disso, é preciso manter os olhos abertos e fixos na outra pessoa para sentir uma conexão profunda;

Observação: tradicionalmente, olha-se para o olho esquerdo, mas você pode olhar para ambos caso se sinta mais confortável;

- Concentre-se em sua respiração. Respire profunda e lentamente com o diafragma. Respirações profundas do estômago enviam oxigênio para a pélvis, o que prolonga o prazer e promove o relaxamento.

- Sinta o som da música ambiente e sincronizem lentamente as respirações. Permita que as emoções e sentimentos fluam entre vocês;
Posição Yab-Yum (Foto: reprodução)
- Fiquem em posição Yab-Yum. Ambos nus ou vestidos, um fica por baixo com as pernas cruzadas enquanto a outra pessoa senta-se em cima do seu colo, de frente para ele (a) e se abraçam. A ideia é que vocês se apreciem fisicamente e harmonizem as respirações;

- Aproveite a sincronia da respiração para juntar os lábios em um beijo suave, lento e sensual;

- Faça massagem pelo corpo do (a) amado (a). Vale usar a ponta dos dedos, flores, penas, seda e gelo. O importante é abusar da criatividade para provocar diferentes sensações e ativar o sentido do tato;

- Vocês podem iniciar a penetração sem pressa. Escolham posições que fortaleçam a conexão entre vocês, que favoreçam o controle da ereção e ejaculação e, claro, que permitam o contato visual.

Benefícios

1- Aumento da sensibilidade;
2- Mais conexão entre o casal;
3- Quebra de padrões/crenças/postulados;
4- Despertar da energia sexual (criatividade, poder de materialização, autoconfiança, etc);
5- Percepção de que prazer é algo individual e não algo que o outro te dá;
6- Autoconhecimento.