Música

Show beneficente reúne Ariana Grande, Justin Bieber, Miley e Katy Perry em Manchester

No total, campanha do One Love Manchester arrecadou U$ 12,9 milhões (R$ 41,9 milhões) até a noite do domingo

Redação Correio 24h


Ariana Grande e outras estrelas da música fizeram neste domingo (4) um show em homenagem às vítimas do atentado suicida em Manchester, que aconteceu na apresentação da cantora americana na cidade, em 22 de maio, e deixou 22 mortos. O show beneficente desta noite, que recebeu o nome de One Love Manchester, durou cerca de três horas e reuniu 50 mil pessoas no estádio de Old Trafford, na grande Manchester.  

O espetáculo foi marcado por vários duetos entre astros do pop e por um discurso emocionado de Ariana. "O amor e a união são o remédio que o mundo precisa", disse. A cantora recebeu no palco Justin Bieber, Katy Perry, Coldplay, Miley Cyrus, Liam Gallagher, Marcus Mumford, Take That, Pharrell Williams, Niall Horan, Little Mix, Black Eyed Peas, Imogen Heap e Mac Miller.  

Duetos marcantes

Pharrell Williams cantou "Get lucky" com Marcus Mumford e “Happy” com Miley Cyrus, que por sua vez dividiu os vocais com Ariana Grande em "Don't dream it´s over". A anfitriã cantou "Better Days" com o Black Eyed Peas e o coro de crianças da Parrs Wood High School de Manchester. Junto com Mac Miller, seu namorado, ela interpretou "The way" e "Dang!". Com Chris Martin, a canção escolhida foi "Don't look back in anger", do Oasis, que virou uma espécie de hino em homenagem às vítimas. Liam Gallagher cantou "Live Forever" com Chris Martin e, no final, Ariana cantou "One Last Time" junto com vários artistas no palco. Depois, ela fechou com "Somewhere over the rainbow".

Solidariedade
As 35 mil entradas que foram colocadas à venda na quinta-feira por 40 libras ($51 dólares) foram vendidas em poucos minutos. Também havia 14.200 entradas grátis reservadas aos que estiveram no show de 22 de maio. Os lucros serão doados para as famílias das vítimas. Twitter, Apple, YouTube, BBC e MTV transmitiram o espetáculo ao vivo.

Durante as três horas de show, mais US$ 2,6 milhões (R$ 8,4 milhões) foram arrecadados para um fundo de apoio às vítimas. Os espectadores podiam fazer as contribuições online enquanto assistiam ao evento em redes sociais. No total, a campanha do One Love Manchester arrecadou U$ 12,9 milhões (R$ 41,9 milhões) até a noite deste domingo, disse a organização.

Discurso
Ariana Grande fez um discurso durante o show em que ressaltou a união dos fãs. Emocionada, ela dedicou uma das músicas a Olivia Campbell, uma das fãs que morreu no ataque terrorista a Manchester.  Ariana contou que visitou a mãe da garota de 15 anos. "Assim que a conheci, eu comecei a chorar, e dei um grande abraço nela. E ela disse que eu deveria parar de chorar, porque Olivia não gostaria de me ver chorando. Então ela me disse que Olivia gostaria de ouvir os hits!", disse Ariana. Ela disse ao público que, então, mudou o repertório do show para incluir "Side to side" em homenagem à fã.

Cena curiosa
Durante o show, a cena de um policial brincando de roda com as fãs de Ariana Grande na plateia chamou atenção nas redes sociais e acabou virando um meme.

Preocupação
A segurança foi reforçada para o show após os atentados terroristas de sábado em Londres. No primeiro, uma van branca atropelou entre 15 e 20 pedestres sobre a ponte do Rio Tâmisa. No segundo ataque, três homens com facas desceram de um veículo e atacaram pessoas que estavam em um restaurante no mercado de Borough. De acordo com os relatos, a van desviou da pista para a direita e seguiu em direção aos pedestres que caminhavam pela calçada. Não estava claro se as ações teriam sido realizadas pelo mesmo grupo.

O prefeito de Manchester, Andy Burnham, afirmou à BBC que concentrou seus pensamentos nos londrinos após os atentados. Mas sustentou que o evento não poderia ser cancelado. "Qual seria a alternativa? Ter medo não é a resposta." Após os ataques, Ariana Grande tuitou: "Rezando por Londres". "Não devemos ter medo e devemos prestar uma homenagem aos afetados, aqui e no mundo todo, juntaremos nossas vozes e cantaremos com força", afirmou.