Educação

Sonho adiado, mas vivo: cinco dicas para quem deseja estudar fora do país

Momento ruim pode ser usado para um melhor planejamento da sua viagem

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A pandemia causada pelo novo coronavírus adiou muitos sonhos. Um deles, e que certamente afetou muitos estudantes brasileiros, é o desejo de estudar fora do país por um período determinado. Apesar do momento ruim, é possível usá-lo para estar totalmente pronto para a hora que essa realização for possível.

“É preciso tempo para poder pensar nessas questões de forma mais aprofundada e esse período pode ser utilizado para isso”, diz Raimundo Sousa, diretor internacional da OK Student, empresa de consultoria para estudantes brasileiros que querem ingressar em uma universidade no Reino Unido.

O especialista separou cinco dicas para quem deseja estudar fora e quer se preparar desde já. Confira:

Curso

Seja um curso livre, uma graduação ou uma pós-graduação, o primeiro passo é definir a área na qual você deseja se especializar. “Como é um investimento alto, em termos de tempo e dinheiro, essa escolha precisa ser muito criteriosa e cuidadosa”, reforça Sousa.

Cidade

Depois de escolher a carreira, é hora de definir qual a região é a ideal para o seu perfil. “Esta é uma definição estratégica, pois o estudante deve ter alguma identificação com o local onde vai morar durante todo o tempo do curso”, diz o especialista. Por isso, é importante considerar preferências: gostaria de viver numa localidade mais tranquila ou agitada? Prefere um grande centro urbano ou uma cidade menor? Um lugar próximo ao litoral ou de interesse histórico?

Universidade

O próximo passo é considerar a universidade. É importante ver quais as instituições mais renomadas no seu curso e se elas exigem algum exame para o ingresso ou comprovação de fluência no idioma.

Estadia

Também é preciso considerar se o estudante pretende ficar em um albergue, uma casa de família ou mesmo se a própria universidade oferece algum tipo de acomodação para alunos. Isso irá refletir diretamente na sua rotina em termos de logística e custos.

Gastos

Algo importante que precisa fazer parte do planejamento é a questão dos gastos durante a sua permanência no exterior. Seja com materiais, alimentação ou transporte, é fundamental considerar o investimento necessário para o seu dia a dia. De acordo com Sousa, o preço de um mesmo curso pode variar mais de 50%, assim como o custo de vida de uma cidade para outra pode oscilar em 30%. Com um bom planejamento, fazer um curso no Reino Unido pode ser tão competitivo no investimento total quanto no Brasil.