Brasil

Suspeito de atirar em corretora na Barra já foi acusado de tentativa de homicídio

Crime ocorreu em Barra Mansa, em 2014. Na época, ele negou a autoria

Agência O Globo
- Atualizada em

Pedro Paulo de Barros Junior e o primo dele, Paulo Maurício Barros Pereira, estão sendo procurados por policiais civis, em Volta Redonda, cidade onde moram. Eles são suspeitos do assassinato da corretora de imóveis Karina Garofalo, morta na tarde de quarta-feira, na Barra da Tijuca. Paulo Maurício, que é apontado como o homem que atirou na vítima, já foi acusado de tentativa de homicídio, em Barra Mansa. Em outubro de 2013, ele teria baleado um jovem durante uma discussão e, em abril de 2014, acabou detido pela polícia. Na época, negou a participação no crime.

Karina era ex-mulher de Pedro Paulo. Ele e o primo pertencem a uma família de classe média de Volta Redonda, que há cerca de 20 anos já esteve envolvida em outra história de homicídio. A mãe de Paulo Maurício chegou a ser apontada como a mandante do assassinato do pai dele. Tempos depois, ela também foi morta.

Foto: Reprodução

Segundo um morador da cidade que conhece os primos, a morte do casal ocorreu em Resende, também no Sul do estado. De acordo com ele, o pai de Paulo Maurício, Maurício Pereira, tinha uma fábrica de linguiça na região e deixou várias casas para os filhos. Paulo Mauricio estaria vivendo apenas dos alugueis dos imóveis, que ficam perto da Praça Aprígio Cravo, no bairro Niterói.

Sobre Pedro Paulo, o morador contou que ele tinha o hábito de reclamar da ex-mulher. Apesar de aparentar ser uma pessoa tranquila, costumava demonstrar ódio quando falava de Karina:

- Ele reclamava que ela estava ferrando com a vida dele, devido o processo de separação litigiosa.

De acordo com esse morador, o pai de Pedro Paulo, conhecido como Paulo do Osso, mora no bairro Laranjal e é dono de uma fazenda em Barra do Piraí. Ele recolhe ossos e sebo em açougues da cidade e vende para empresas que trabalham com esse tipo de material. Pai e filho tinham uma fábrica de sabão, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que foi arrendada.

Karina, que será enterrada nesta sexta-feira, em Volta Redonda, era filha do empresário Pepe Garofalo, que foi dono de uma distribuidora de jornais de Volta Redonda e um dos fundadores do Volta Redonda Futebol Clube, o Voltaço.