Comportamento

Sussurros e barulhos que relaxam: conheça nova febre do Youtube

Busca por ASMR soma mais de 12 milhões de resultados no YouTube e junta adeptos no mundo inteiro

Giuliana Mancini, do Correio 24h

Um vídeo com alguém sussurrando te traz paz? E que tal ver uma pessoa esculpindo sabão? Te deixa relaxada? Talvez se essa pessoa passar um pincel de maquiagem num microfone ou até embrulhar um presente...

Foto: Divulgação

Não tem ideia do que estamos falando? Então, saiba que você está por fora de um dos maiores movimentos do YouTube atualmente: ASMR.

A sigla significa Autonomous Sensory Meridian Response (resposta sensorial autônoma do meridiano, na tradução para o português). O fenômeno é caracterizado como uma sensação de relaxamento; um formigamento que vai da cabeça até a coluna. Já foi descrito também como um ‘orgasmo na cabeça’, mas, por causa do cunho sexual, o termo é rejeitado pelo fãs. E haja fãs!

Numa pesquisa rápida pelas letrinhas no YouTube, achamos  mais de 12 milhões de resultados (e vai aumentando). Os títulos são os mais variados possíveis: Sons para você Relaxar e Induzir o Sono, Limpeza de Ouvido e até Fui Pega na Siririca - Conto Erótico em ASMR.

Segundo a digital influencer Rafaella Maya, 21, o sucesso não é mero acaso. “Comigo funciona: eu durmo. Já aconteceu de eu estar com insônia, abrir um vídeo desses e pegar no sono em menos de cinco minutos. Acordei com o celular no rosto”, relata.

Dona da conta @mamae.aos.20 no Instagram, com quase 11 mil seguidores, ela afirma que a experiência é tão boa que fez com que ela se encorajasse a gravar seus próprios vídeos no YouTube, no canal  Baiana ASMR. “Como me ajuda a dormir, pensei em gravar e ajudar os outros também a relaxarem. Algumas pessoas já falaram comigo que deu certo”. 

A estudante Brenda Borges, 17, também curte os vídeos. Mas, diferentemente de Rafaella - que gosta das versões sussurradas -, ela é fã dos que mostram uma pessoa esculpindo sabão.

“Cheguei em casa um dia e vi uma coisa toda cortada. Perguntei para minha irmã o que era aquilo. Ela falou que era sabão. Eu questionei a utilidade. Ela falou que era algo satisfatório. Aí eu comecei a olhar no Instagram e realmente tinham vários vídeos de gente cortando sabão. E eu não conseguia parar de assistir”, conta. “Eles não me dão sono, mas me deixam mais calma.  Quando você bota seu foco inteiro naquilo, ele te relaxa”.


O que a ciência diz?

Apesar de ser um grande sucesso na internet, ASMR não tem base científica sólida e pouquíssimos estudos sobre o fenômeno foram publicados. Entre eles, um de 2015 e feito por Emma L. Barratt e Nick J. Davis, do departamento de psicologia da Universidade Swansea, no Reino Unido.

Os pesquisadores avaliaram 475 voluntários, que participavam de grupos de interesse em ASMR no Facebook e Reddit. Desses, 63% relataram sensação de formigamento com origem clara em uma área do corpo, enquanto 27% disseram que essa origem variou.  O estudo também mostrou que o sussurro funciona para 75% das pessoas, seguido de cenas que envolvem alguma atenção pessoal (como esculpir sabão), com 69%.

No fim, Emma e Nick chegaram à conclusão que são, de fato, relatados benefícios, como melhora de humor e dor. Ainda assim, sugeriram uma investigação maior no uso como medida terapêutica similar à meditação, por exemplo.

Para Francisco Hora Fontes, professor da Faculdade de Medicina (Ufba) e coordenador do Laboratório do Sono, ASMR não é novidade.

“Sabe aqueles CDs que a gente colocava no carro em um dia de trânsito pesado, com sons como pássaros cantando  ou música clássica? Eles têm o mesmo efeito tranquilizante. Quando você está em um ambiente barulhento, a tendência é que fique mais intolerante. O inverso também acontece: ambiente com sons mais baixos te deixam mais calmo”, diz.

“O sussurro usado nesses vídeos é o mesmo recurso que fazemos quando ninamos bebês”, explica. “Um ruído ou imagem que se repete também nos relaxa. É possível perceber isso quando dirigimos em estradas vazias, com muita reta. O monótono dá sono”.

Ele fala que a sugestão - ou seja, um processo psicológico no qual a pessoa experimenta sensações e ideias que alguém induz - tem  ainda relação no caso de ASMR.

“É o mesmo que ir ao cinema, ver um filme com neve e sentir mais frio”. Para o fenômeno dar resultado, essa sugestão é associada à própria memória do espectador. “Nos vídeos que prometem que você sentirá uma massagem, a pessoa usa recursos sonoros que remetem àquele momento. Acontece da mesma forma como quando a gente ouve um som, fica irritado e não sabe o motivo. É algo que já está na memória”.

Por isso, existem tantos gatilhos. E não é garantido que o que funciona para uma pessoa vá dar certo com outra. “Cada um tem uma válvula de escape, uma distração de problemas. Há pessoas que são mais sugestivas que outras. Por isso, não é um tratamento universal. Mas, se dá certo para você, pode continuar usando”.

Os canais famosos

Gentle Whispering ASMR - A russa Maria Viktorovna tem mais de 1,2 milhão de inscritos no seu canal no YouTube e tem vídeos que somam mais de 10 milhões de visualizações

Sweet Carol - Mariane Carolina Rossi é dona do canal mais famoso de ASMR do Brasil: são cerca de 585 mil inscritos. Um de seus vídeos

passa de 2,1 milhões de visualizações

Gaúcha ASMR -  Dona do canal, Camila tem 19 anos e faz, desde março do ano passado, vídeos para o YouTube. Por lá, ela já acumula, aproximadamente, 257 mil inscritos