#todosjuntos

Sustentável, ‘Máscara do bem’ é ajustável ao rosto e tem tripla camada de proteção

Material de proteção pode ser adquirido no e-commerce; a cada máscara vendida, uma é doada

Publieditorial

A necessidade do uso da máscara durante a pandemia do novo coronavírus – em Salvador, a utilização do material de proteção é obrigatória, de acordo com decreto da prefeitura -, fez a procura aumentar. A recomendação das autoridades de saúde é o uso das máscaras de tecido, reutilizáveis, justamente pela escassez das máscaras descartáveis, que devem ser destinas a profissionais de saúde. 

Ciente da demanda e da necessidade da população, as empresas Loygus e Ecoloy desenvolveram máscaras sustentáveis e entraram em uma campanha junto com a marca de roupa fitness Alpha Co, onde a cada máscara comprada, outra é doada a instituições sociais.

Foto: Reprodução / Instagram

Vendida por R$ 7, através do e-commerce do projeto, a máscara tem diferenciais que garantem mais segurança ao consumidor. Sustentável, a máscara é atóxica, hipoalérgica, livre de látex, não estéril e possui duas camadas em algodão e uma camada interna de polipropileno, oferecendo filtragem através do polímero ajudando a não propagação do vírus da Covid-19. Outro diferencial é a presença do clipe nasal maleável para ajustar a máscara ao contorno do nariz. 

A máscara pode ser reutilizada, com a intenção de diminuir o descarte. Para higienizar após o uso, faça a imersão da máscara em recipiente com 10ml de água sanitária (2,0 a 2,5%) e 500 ml de água potável por 30 minutos. 

Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão. A máscara deve estar seca para sua reutilização. Após a lavagem, a cor pode sofrer alteração. 

O projeto

A cada máscara adquirida, uma máscara será doada. Através do projeto já foram doadas em torno de 18.000 máscaras para cerca de 60 instituições de caridade em Salvador e região metropolitana, entre eles: o Lar Projeto de Deus (Caminho de Areia);  Lar Elizabeth (Mares), Lar Maria Luiza (Mares), o GAAC (São Rafael); NACCI (Saúde); NASPEC (Brotas) e ACCI (Simões Filho).

Máscaras foram entregues também para as Obras Sociais Irmã Dulce, o Hospital Martagão Gesteira, o Hospital Estadual da Criança (HEC) e a Mansão do Caminho. 

Loyola Neto, diretor da Loygus e CEO da Ecoloy, ressalta a importância da venda para a manutenção das doações. Ele explica que, para manter as doações que têm ajudado instituições de caridade e hospitais, os preços das máscaras foram diminuídos (de R$ 10 para R$ 7). “Fazemos a nossa parte, no entanto quem faz a doação é você”, ressalta.