Mundo

Tatuagem de henna em jovem provoca queimaduras e pode deixar cicatriz por toda a vida

Uma mulher de 41 anos resolveu fazer um alerta a outros pais depois que a filha dela passou a viver um pesadelo por causa de uma "inocente" tatuagem de henna preta

Fernando Moreira, da Agência O Globo

Uma mulher de 41 anos resolveu fazer um alerta a outros pais depois que a filha dela passou a viver um pesadelo por causa de uma "inocente" tatuagem de henna preta.

Durante viagem de férias à Grécia, Kirsty Koorts deixou que Teigan, a filha de 13 anos, ganhasse uma tatuagem provisória no antebraço esquerdo, com motivo floral.

Foto: Reprodução/Facebook
Só que, dois dias após o regresso a Evesham (Inglaterra), onde a família mora, o local da tatuagem de henna começou a coçar e a desenvolver queimaduras. Logo veio uma infecção, prontamente tratada com antibióticos, relatou o "Metro".

Foto: Reprodução/Facebook
Um mês após o início do drama, Kirsty ouviu dos médicos que a cicatriz no antebraço da filha pode durar toda a vida. Teigan teve uma forte alergia ao produto.

Ao contrário da henna natural, preparada com uma planta e de cor marrom, a henna preta é um produto químico, que já foi proibido em alguns países por causa do risco de reação. Sua principal substância, a P-fenilenodiamina, é comumente encontrada em tinturas para cabelo.