Mundo

Tiroteio em frente ao Parlamento em Londres deixa ao menos 12 feridos

Suspeito foi baleado e autoridades falam em dois supostos ataques simultâneos

Agência O Globo

Pelo menos uma mulher foi morta e um policial foi esfaqueado em frente ao Parlamento britânico, em Londres, no que a polícia está tratando como um incidente terrorista. O agressor, que foi baleado por policiais, teria avançado o carro contra alguns pedestres enquanto dirigia pela ponte de Westminster, próxima à casa legislativa. Ainda não ficou claro o número de vítimas. A agência Reuters cita pelo menos 12 feridos, enquanto o jornal britânico "The Guardian" afirma que a polícia teme que haja dez.

Há forte presença de policiais armados na área. Uma ambulância aérea foi vista chegando ao local e agentes de segurança fecharam o acesso a um grande perímetro dos arredores. A Câmara baixa suspendeu a sessão, e o metrô foi fechado. "Estamos tratando este como um incidente terrorista até que saibamos o contrário", tuitou a polícia londrina, enquanto uma fonte policial relatou ao "Guardian" que o comando antiterror da Scotland Yard está investigando o caso.

A polícia acredita que dois episódios violentos tenham acontecido ao mesmo tempo: na Ponte de Wetminster, um carro teria atingido várias pessoas. No Parlamento, um policial teria sido esfaqueado por um suspeito que, em seguida, foi baleado. O Reino Unido ativou o nível de alerta "grave", o segundo mais alto da sua escala, o que significa que um ataque terrorista é considerado muito provável.

Líder na Câmara dos Comuns, David Lidington afirmou aos deputados que o suposto agressor foi baleado pela polícia, após ter esfaqueado um policial. O parlamentar acrescentou que outros incidentes violentos nos arredores poderiam ter acontecido. Enquanto isso, o Parlamento escocês suspendeu as atividades do dia em solidariedade aos seus vizinhos de Londres.

"Parece que um policial foi esfaqueado e o suposto agressor foi baleado pela polícia armada. Uma ambulância está trabalhando na cena agora para remover baixas. Há relatos de outros incidentes violentos no Palácio de Westminster mas seria errado que eu entrasse em mais detalhes antes da confirmação da polícia" disse Lidington.

Testemunhas ouvidas pela BBC disseram que viram pessoas sendo tratadas por ferimentos no local. Outras disseram terem visto um homem com uma faca nos arredores do palácio. A "London Eye" foi fechada com turistas dentro, que estão presos na roda gigante por questões de segurança.

A equipe da premier britânica, Theresa May, informou que ela está a salvo, e não quis dizer se ela estava no local na hora do episódio. Há relatos, no entanto, de que ela estava no palácio e foi retirada do local sob forte operação de segurança. O presidente dos EUA, Donald Trump, já foi informado sobre o episódio.

O ataque acontece no dia em que os atentados de Bruxelas completam seu primeiro aniversário.