Especiais

Torcedores vaiam e xingam Dilma na abertura da Copa do Mundo

Logo após a cerimônia de abertura da Copa, Dilma foi xingada por cerca de um minuto

Redação Correio 24h

A presidente Dilma Rousseff foi hostilizada na abertura da Copa do Mundo, no Itaquerão, apesar do esforço feito pelo governo para manter discreta sua presença no estádio. Os protestos contra a presidente foram ouvidos com nitidez dentro do estádio. A terceira manifestação dos torcedores também foi ouvida com clareza por quem acompanhou o jogo pela televisão. Logo após a cerimônia de abertura da Copa, Dilma foi xingada por cerca de um minuto, depois que o locutor pediu palmas para os operários que trabalharam nas obras dos 12 estádios do Mundial. Encerrados os aplausos aos trabalhadores, os torcedores xingaram a presidente.Leia também
Empolgada, Dilma comemora segundo gol de Neymar; assista

Dilma almoça com líderes estrangeiros antes da abertura da Copa

“Ei, Dilma, vai tomar no c...”, gritaram, em coro. “Ei, Fifa, vai tomar no c...”, gritaram outros, voltando-se para a entidade internacional responsável pela organização da Copa. A vaia começou na área vip do estádio, mas se espalhou rapidamente por outros setores. Os protestos recomeçaram logo após a execução do Hino Nacional, quando parte da torcida hostilizou a presidente com o mesmo coro. Dilma recebeu outra vaia por volta dos 30 minutos do segundo tempo, quando apareceu com destaque no telão do estádio, comemorando o segundo gol da seleção, após a cobrança de pênalti de Neymar. E foi hostilizada outra vez perto do fim da partida.

Dilma com Joseph Blatter antes da partida (Foto: Presidência da República)

Confira todas as notícias da Copa do Mundo 2014Dilma já tinha sido vaiada na abertura da Copa das Confederações em junho do ano passado, em Brasília. Numa tentativa de reduzir riscos desta vez, Dilma decidiu não fazer nenhum pronunciamento na abertura da Copa. Sua presença não foi anunciada pelo locutor e ela só apareceu uma vez no telão. A presidente assistiu ao jogo acompanhada de sua filha, Paula, e do vice, Michel Temer, ao lado de Blatter. Ela fez figa com os dedos no início do jogo e comemorou com euforia os gols da seleção. Segundo o Datafolha, a popularidade de Dilma está em queda desde o início do ano e hoje se aproxima do ponto mais baixo que ela alcançou, no auge das manifestações de junho do ano passado. Seu governo é considerado bom ou ótimo por 33% dos brasileiros, segundo o instituto.A popularidade da presidente é ainda menor entre pessoas de renda mais alta, como as que provavelmente formavam a maioria do público no estádio --os ingressos mais caros para a abertura foram vendidos por R$ 990. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), principal rival de Dilma na corrida presidencial, disse que ela é uma “presidente sitiada”, que “só pode aparecer em eventos públicos protegida”. O ex-governador Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência, disse que “as pessoas colhem o que elas plantam”. O ex-ministro Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, saiu em defesa da presidente. “Vai perder quem quer misturar política com a Copa”, disse.Matéria original Correio 24h

Torcedores vaiam e xingam Dilma na abertura da Copa do Mundo