Sustentabilidade

Touradas podem deixar de ser patrimônio cultural imaterial da França


pamplona-ecod.jpg

Toureiro é atingido no tradicional Festival de São Firmino, em Pamplona, na Espanha

Foto: AP

Muito comuns na França, Portugal e Espanha, as touradas poderão deixar de ser consideradas como patrimônio imaterial francês, defende um projeto de lei (PL) formulado pela deputada Geneviève Gaillard. Caso aprovado, o PL pode tornar a proibição da prática menos difícil em todo o território da França.

De olho nos desdobramentos dessa possível lei francesa, o movimento anti-touradas busca também viabilizar a proibição das touradas em outros países, sobretudo na Espanha, que costuma mostrar este evento como patrimônio cultural, a fim de atrair turistas.

Em 2014, depois de sucessivas pressões, a cidade de Mataelpino, no centro da Espanha, desistiu de promover a sua tradicional corrida de touros após protestos de ativistas de direitos animais.

Lá, as pessoas também corriam pelas ruas na frente de touros irritados e atormentados. Muitos moradores locais e visitantes eram feridos e chifrados durante o festival anual, além do sofrimento agonizante dos animais. 

No novo modelo do festival, os corredores tentam ultrapassar as bolas gigantes enquanto correm ladeira abaixo para a velha praça de touros da cidade.

"Era a tradição, mas uma tradição agonizante. As pessoas não querem mais ver animais assustados correndo por suas vidas. Muitos animais eram feridos ou traumatizados e isso não era justo", destacou um morador de Mataelpino.

Assista ao vídeo do novo festival da cidade espanhola, sem touros:

 

EcoDesenvolvimento.org - Tudo Sobre Sustentabilidade em um só Lugar.