Comportamento

Trabalho que dá gosto: pesquisa aponta profissionais que mais fazem sexo

Estudo feito no Reino Unido entrevistou 2 mil homens e mulheres

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)


A profissão que você tem pode determinar o quanto sua vida sexual é ativa? De acordo com um estudo do Reino Unido, as duas coisas podem sim ter relação. A Lelo UK entrevistou dois mil homens e mulheres britânicos para saber qual profissão lida melhor com o sexo.

E a resposta para isso são os fazendeiros. Eles são os profissionais que mais transam, de acordo com o estudo. Quase um terço, ou 33%, disseram fazer sexo ao menos uma vez por dia. Logo depois vem arquitetos (21%) e cabeleleiros (17%). A lista ainda tem publicitários, professores e advogados.

Foto: Reprodução

Os fazendeiros ainda lideraram outra estatística do estudo. 67% deles avaliaram a performance na cama de maneira bastante positiva. Médicos, arquitetos, operários e publicitários também acreditam fazer um bom trabalho na hora H.

Tem também quem não se dá muito bem no quesito. 20% dos jornalistas, por exemplo, dizem fazer sexo apenas uma vez por mês. Já os advogados são os líderes em fingir orgasmos. 27% da classe dizem atuar na cama com frequência.

Uma das responsáveis pelo estudo, Kate Moyle disse em entrevista ao The Mirror que diversos aspectos relacionados a cada profissão podem ser considerados com o resultado da pesquisa. "O nível de atividade física em uma carreira como a de fazendeiro, ao contrário de alguém em um escritório, pode impactar nos níveis de condição física e energia de uma pessoa. Fatores relacionados ao estilo de vida nos nossos trabalhos, como a flexibilidade das horas de trabalho e o ambiente, também tendem a impactar nas nossas vidas, não somente no sexo."